domingo, 2 de janeiro de 2011

Cid Gomes anuncia ação de governadores pelo Nordeste

A presidente recém-empossada Dilma Rousseff (PT) pediu aos governadores do Nordeste que pensem, juntos, um projeto interestadual para o desenvolvimento infraestrutural da região, no valor aproximado de R$ 20 bilhões. O governador Cid Gomes (PSB) seria um dos líderes nordestinos responsáveis pela articulação. A informação foi dada na manhã de ontem pelo próprio governador, após sua posse, na Assembleia Legislativa do Ceará.

Na avaliação de Cid, a petista está disposta a lançar um "olhar muito especial para o Nordeste" para resolver problemas crônicos de infraestrutura da região". "Ela já manifestou algumas vezes que quer que algumas pessoas tomem a frente desse projeto", disse. 

Para liderar o projeto, Dilma tem citado, segundo Cid, o nome dele próprio, e dos governadores da Bahia, Jaques Wagner (PT), e de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). "Estou disposto a contribuir. Tenho tentado, há algum tempo, junto com outros governadores, um plano estruturador para o Nordeste". 

De acordo com Cid, os R$ 20 bilhões viriam de investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bid), Banco Mundial, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), recursos dos estados nordestinos e da União. 

A expectativa de Cid é de que Dilma faça pelo Nordeste, em seus primeiros quatros anos de gestão, mais do que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez pela região em sua primeira gestão. Ele reforçou, contudo, que os projetos iniciados por Lula na região estão "a pleno vapor", como a ferrovia Transnordestina e a transposição do Rio São Francisco. 

Redução de gorduras

Cid afirmou que irá aproveitar o primeiro ano para fazer "lipoaspiração das gorduras": reduzir gastos supérfluos, sem cortar folha de pessoal, nem investimentos. 

O governador se disse a "mesma pessoa" em "condições melhores". "Nesse dia, há quatro anos (1º de janeiro de 2007), eu me debatia com problemas de recursos para pagar folha de funcionários", disse, alfinetando seu antecessor, Lúcio Alcântara (PR).

Durante seu discurso de posse, o governador enfatizou que o Estado investiu quase R$ 7 bilhões em seus primeiros quatro anos de gestão. O valor seria, segundo ele, muito superior aos investimentos durante o governo de Lúcio (2003-2006, de R$ 2,6 bi) e de Tasso Jereissati (PSDB, 1999-2002, no valor de R$ 1,8 bi). "Sem qualquer redução do patrimônio público", frisou, lembrando da privatização do Banco estadual do Ceará (BEC), em 2005.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário