domingo, 2 de janeiro de 2011

Cinemas terão de exibir mais filmes nacionais em 2011

Em 2011 os cinemas serão obrigados a colocar mais filmes brasileiros em cartaz. O decreto presidencial que estabelece a chamada cota de tela, mecanismo de proteção aos títulos nacio­nais, foi publicado no dia 31 de dezembro (sexta-feira) no Diário Oficial da União.
Esse instrumento regulatório, que cria uma espécie de "reserva de dias", foi estabelecido no Brasil na década de 30 e, desde então, já foi revisto, extinto e recriado. Há três anos, permanecia intacto.
Tal como tem acontecido desde 2007, cada cinema deverá, ao longo do ano, exibir produções brasileiras durante pelo menos 28 dias. O período varia con­forme o número de salas do complexo, podendo chegar, no caso de um multiplex com sete telas, a 63 dias.
A diferença, a partir de agora, é que os cinemas serão obrigados a ofertar mais títulos nesse período. Até 2010, uma sala que funcionasse sozinha tinha de exibir dois filmes diferentes; agora, serão três. No caso dos cine­mas com mais de 10 salas, a cota salta de 11 longas-metra­gens por ano para 14.
Essa mudança tem como principal objetivo aumentar a diversidade dos longas-metragens ofertados.
Depois de um ano em que um filme ("Tropa de Elite 2") fez 11 milhões de ingressos e outros dois ultrapassaram a casa dos 3 milhões ("Nosso Lar" e "Chico Xavier"), o Ministério da Cultura e a Presidência da República, responsáveis pela fixação dos números, decidiram aumentar a reserva para as produções nacionais.
Com um total de 22,3 milhões de ingressos vendidos até o último final de semana de 2010, o cinema brasileiro alcançou a melhor marca dos últimos 20 anos.

Com Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário