segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Demanda do consumidor por crédito cresce 16% em 2010 e atinge recorde

A demanda do consumidor por crédito teve alta de 16,4% em 2010 ante 2009, levando o indicador a atingir o recorde da série, iniciada em janeiro de 2007, de acordo com o levantamento da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira. 

Anteriormente, o melhor resultado havia sido obtido em 2008, quando a alta foi de 6,4% na comparação com o ano anterior. 

Segundo os economistas da Serasa, a expansão foi impulsionada pelas "condições favoráveis de crédito às pessoas físicas", "pelo elevado grau de confiança dos consumidores" e "pelo bom momento vivido pelo mercado de trabalho". 

Para 2011, no entanto, a previsão é de desaceleração. "As recentes medidas adotadas pelo Banco Central [aumento dos compulsórios e demais regras macro prudenciais] e a possibilidade de aumentos nas taxas de juros já a partir deste trimestre deverão fazer com que o ritmo de crescimento da demanda consumidor por crédito seja menos intenso", diz em nota. 

POR RENDA

De acordo com a Serasa, "os consumidores das camadas inferiores de rendimento mensal foram os que puxaram a alta da procura por crédito em 2010". O avanço foi de 46,3% para aqueles cujo rendimento mensal situa-se abaixo de R$ 500.

"A diminuição da informalidade no mercado de trabalho em 2010 beneficiou, principalmente, os indivíduos de baixa renda que passaram a dispor de maior acesso ao mercado de crédito", acrescenta no comunicado.

Todas as demais faixas de rendimento pessoal mensal também apresentaram elevações em suas demandas por crédito em 2010, variando entre 10,6% (entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês) e 27,9% (entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês).

Na análise por região do país, o estudo aponta que as maiores altas na demanda por crédito ocorreram nas regiões Nordeste (17,7%) e Sudeste (17,4%). Nas demais, o avanço acumulado no ano oscilou entre 13,5% (Norte) e 15,2% (Centro-Oeste). No Sul ficou em 14,1%.

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário