segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Hormônio pode explicar por que mulheres choram com mais facilidade

Muitas pesquisas históricas têm atribuído a diferença dos hábitos de choro do homem e da mulher a pressões sociais. Mas um eminente pesquisador sobre as lágrimas, William H. Frey II, que teorizou, há três décadas, que chorar tinha uma função excretória de alívio do estresse, acredita também numa diferença hormonal.
Mulheres mostram níveis significativamente mais altos de prolactina entre os 15 e os 30 anos de idade, o que poderia estimular as lágrimas
Mulheres mostram níveis significativamente mais altos de prolactina entre os 15 e os 30 anos de idade, o que poderia estimular as lágrimas
Frey, bioquímico e farmacologista que hoje é diretor do Centro de Pesquisa de Alzheimer no Regions Hospital, em St. Paul, Minnesota, diz que homens e mulheres possuem mais de determinados químicos nas lágrimas que têm origem em emoções, ao contrário do que ocorre com as lágrimas que caem em resposta a estímulos físicos, como cortar cebola. Entre essas substâncias estão os hormônios prolactina (associado à produção de leite) e adrenocorticotrópico, e o neurotransmissor leucina encefalina – todos liberados quando o corpo está sob estresse

Autor de "Crying: The Mystery of Tears" (algo como "Choro: O mistério das lágrimas", de 1985), Frey especula que, como as lágrimas das mulheres mostram níveis significativamente mais altos de prolactina entre os 15 e os 30 anos de idade, a diferença pode estar associada a lágrimas frequentes, para excretar o estresse. Também se sugere que a própria prolactina estimule as lágrimas em ambos os sexos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário