sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Obras na BR-116 reiniciam dia 10

A novela sobre a recuperação de trecho na BR-116, paralisada desde o mês de setembro, parece chegar ao fim
Crato. Está previsto para segunda-feira o reinício dos trabalhos de recuperação do trecho da BR-116, entre Milagres e Brejo Santo, Jati e Penaforte, que se encontra parcialmente interrompido em consequência da paralisação das obras, desde setembro do ano passado, por falta de pagamento à construtora Delta. 

O prefeito de Brejo Santo, Guilherme Landim, confirma a previsão. A Assessoria de Imprensa do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) informa que as máquinas já estão sendo mobilizadas para chegar à região e cumprir o cronograma.

O deputado Wellington Landim, líder do bloco parlamentar PSB-PT-PMDB na Assembleia Legislativa do Ceará, que acompanha o problema, confirma que foram enviados ofícios ao Dnit e à Cosntrutora Delta, para reinício dos trabalhos.

A notícia, segundo o prefeito Guilherme Landim, foi comemorada nas ruas de Brejo Santo, em razão da importância econômica e social da rodovia, que é o principal acesso do transporte de carga e de passageiros do Sul do País para Fortaleza, além da interligação com a Região Metropolitana do Cariri (Crato, Juazeiro e Barbalha).

Com as últimas chuvas que caíram na região, o trânsito ficou cada vez mais congestionado no trecho da BR-116. O desvio virou um lamaçal. A rodovia já tem 40 anos, enquanto a vida útil de uma manta asfáltica é de 20 anos. Durante estas quatro décadas houve uma série de operações tapa-buracos. "O projeto definitivo estava sendo executado pela Construtora Delta, que teve de abandonar a obra por falta de pagamento", esclarece o prefeito de Brejo Santo.

Protesto
O prefeito lembrou a manifestação realizada no dia 20 passado, em Brejo Santo, quando a rodovia foi interditada. O ato de protesto foi acompanhado pela reportagem. Os manifestantes interromperam a rodovia colocando três carretas ao lado do desvio. Em menos de meia hora já se formava uma fila veículos, a maioria caminhões, de mais de três quilômetros.
Clique para Ampliar

Anteriormente, a BR-116 foi parcialmente interrompida por uma carreta carregada de veículos, procedente de Fortaleza, que ficou presa numa barreira, ao tentar desviar de um lamaçal. O caminhão-cegonha foi arrastado por dois tratores.

Responsabilidade.
Durante a manifestação, as lideranças ocuparam um sistema de som para protestar contra a falta de providências das autoridades. O deputado Wellington Landim colocou a culpa no Ministério dos Transportes e no Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) que, apesar dos apelos da Assembleia Legislativa, não mandaram nenhum representante para inspecionar as obras nos trechos. Agora, espera-se que o problema esteja com solução em andamento.

MAIS INFORMAÇÕES
Assembleia Legislativa do Ceará, Av. Desembargador Moreira, 2807, Bairro Dionísio Torres
Fortaleza (CE), fone: (85) 3277.2500

ANTÔNIO VICELMOREPÓRTER
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário