quinta-feira, 2 de junho de 2011

Obras na Estátua de Padre Cícero iniciam próxima semana

Prefeitura de Juazeiro e Ordem dos Salesianos financiam com R$ 80 mil parte da recuperação da estátua do Horto
Juazeiro do Norte Cem anos e de cara renovada. É assim que a estátua do "Padim", no alto do Horto, deverá estar na comemoração do centenário de Juazeiro do Norte, em 22 de julho. Na próxima semana, começa a recuperação da estátua, que se encontra com algumas rachaduras superficiais. O chapéu está danificado em uma parte da aba. Será priorizada a parte externa da estátua, no momento, para que até o mês das comemorações, o monumento esteja pronto. Os custos somente da reforma da estátua estão avaliados em R$ 80 mil, sendo 50% da Prefeitura de Juazeiro e a outra metade vinda da administração da Colina do Horto, feita pelos padres Salesianos.


Depois de 42 anos construída, a estátua do Padre Cícero, instalada na Colina do Horto, tem dado sinais de deterioração pela ação do tempo, mas também pela falta de cuidado por parte dos visitantes

O padre José Venturelli, administrador do Horto, afirma que há 5 anos foi ao Governo Federal solicitar verbas para a reforma da estátua. Uma verba do Ministério da Cultura seria destinada para o projeto de reforma, no valor de R$ 165 mil, acima até do previsto pelo padre para as reformas. Esse valor foi repassado para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e, conforme o padre, houve problema para a liberação, já que deveria fazer outros trabalhos no entorno.

Segundo ele, tem muita coisa para mexer no entono da estátua e, com o tombamento, isso não seria possível. Ele afirma que o processo de tombamento é muito burocrático e se encontra parado. A verba que seria destinada para a reforma, afirma, deve ter sido contingenciada. Daí a não liberação.

Ontem, os andaimes já estavam sendo levados para o local para serem montados. Conforme o padre, de início, serão liberados R$ 10 mil. Ele disse que o deputado estadual Neto Nunes se comprometeu em influir na verba orçamentária, com mais R$ 80 mil. Porém, não há previsão de quando esse valor possa chegar. Depois de 42 anos construída, a estátua tem dado sinais da ação do tempo. Há mais de um ano, houve a necessidade de uma melhoria num dos dedos da mão. Foi apenas um paliativo. Conforme o padre, agora será feito um serviço definitivo. Na praça, no entorno da estátua, serão realizados principalmente serviços relacionados a aterros, de até 6 metros. Com as chuvas, o local chegou a baixar um pouco. Em um dos muros, na área do aterro, será retirada a pedra portuguesa. Um levantamento fotográfico minucioso será feito, para repor o material da mesma forma.

Ele disse que, depois de todo o trabalho de reforma, considera-se a possibilidade de abertura da estátua, o que irá propiciar mais ventilação interna, além de permitir a colocação de um livro para colher a assinatura dos visitantes e urnas de vidro para os bilhetes deixados com os pedidos, orações e mensagens dos romeiros. Com isso, poderá se evitar que as pessoas rabisquem a imagem. São milhares de nomes e escritos no entorno da estátua, até onde se pode alcançar. Serão pequenas portas e janelas. De acordo com o padre Venturelli, é uma forma também das pessoas aproveitarem a vista da parte interna da estátua, de ferro e concreto.

Todo o material colhido com as assinaturas e os bilhetes serão documentados pela administração. Também serão colocados avisos solicitando as pessoas que não rabisquem o monumento. Esse mesmo trabalho tem sido realizado na Igreja Bom Jesus do Horto, e tem funcionado, de acordo com a administração dos Salesianos.

Pesquisa
A revisão da estátua foi sugerida pela engenheira Romisa Montenegro, filha do engenheiro responsável pela obra da estátua, Rômulo Montenegro. Ele realizou o projeto das lojinhas e praças durante a revitalização do Horto. Estudos foram feitos antes dos trabalhos. Um deles, dos alunos do Ifet, para saber os pontos fracos que ameaçam a sustentabilidade da obra. O trabalho faz parte de uma pesquisa científica. A próxima etapa será o uso de agentes químicos para verificar a qualidade do cimento e do ferro.

Elizângela santos

Repórter


MAIS INFORMAÇÕES

Museu Padre Cícero, Colina do Horto, S/N, Bairro do Horto

Juazeiro do Norte - Região do Cariri

Telefone: (88) 3511.6006

Nenhum comentário:

Postar um comentário