quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

BALANÇO DA FEBRABAN Dez tarifas bancárias aumentaram em 2011

as 29 taxas mais usadas pelos clientes, houve queda no preço apenas de duas. Outras 17 ficaram inalteradas

São Paulo Balanço da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgado ontem mostra que das 29 tarifas mais utilizadas pelos consumidores de serviços bancários dez aumentaram em 2011, duas caíram e 17 ficaram inalteradas. Os dados são do Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros (Star), que faz uma média das tarifas cobradas por 14 bancos. De acordo com a Febraban, apenas a tarifa relativa a fornecimento presencial do extrato mensal de conta corrente e poupança apresentou aumento (de 7,19%) acima da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2011, que foi de 6,5%.


"Mas os valores foram reajustados por três grandes bancos após permanecerem estáveis em 2008, 2009 e 2010", afirmou a Federação em nota.

Abaixo da inflação

Tiveram reajuste abaixo do IPCA a taxa de exclusão de emitentes de cheque sem fundos (4,83%); saque presencial de dinheiro de conta corrente e poupança (0,70%); saque em caixa eletrônico (3,49%); fornecimento de extrato de conta corrente e poupança no autoatendimento ou outros meios eletrônicos (4,74%); fornecimento presencial do extrato de conta corrente e poupança por um determinado período (6,08%); fornecimento do extrato para determinado período em caixa eletrônico ou internet (3,07%); fornecimento de microfilme ou microficha de cheques (1,98%); ordem de pagamento (0,9%) e, no caso de operações de crédito e arrendamento mercantil, a tarifa de concessão de adiantamento a depositante (1,94%).

Quedas

As quedas ocorreram nas tarifas de transferência de contas dentro da mesma instituição (-14,53%) e transferência realizada pelo caixa eletrônico ou meios eletrônicos (-12,16%). Ficaram estáveis as tarifas de confecção de cadastro para novo cliente; segunda via de cartão; contra ordem e sustação de cheque; folhas de cheque; cheque administrativo; cheque visado; saque de conta ou poupança via correspondente não bancário; depósito identificado; consulta de extrato mensal de conta ou poupança para um período específico via correspondente não bancário; fornecimento do extrato mensal de conta e poupança via correspondente não bancário; transferência de valores (DOC/TED) e transferência agendada feita pessoalmente, pelo caixa eletrônico e internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário