terça-feira, 26 de outubro de 2010

Centenário de Juazeiro na Marquês de Sapucaí no Rio de Janeiro em 2011




Escola de Samba Tradição divulgou o seu enredo para o carnaval de 2011: "Juazeiro do Norte, Terra de Oração e Trabalho. 100 anos de Fé, Poder e Tradição". O carnavalesco que irá trabalhar esse desfile só será anunciado nos próximos dias pela agremiação.

A Escola de Samba está no Grupo de Acesso B e pretende voltar ao Grupo especial com a homenagem a Juazeiro do Norte. O Presidente da Escola disse que já esteve em Juazeiro durante a Romaria de Nossa Senhora das Dores quando conversou com o Prefeito Manoel Santana e acertou apoio ao desfile do próximo ano.

O Samba é uma criação coletiva de sambistas amigos da escola. Segundo o presidente o intérprete será o Léo da Vila Isabel. A Tradição irá desfilar no Rio de Janeiro na terça-feira de Carnaval, 8 de março.

Essa é a letra do samba:

Vem, no calor da bateria
É hora de seguir a procissão
Ta aí, meu querido Padim Ciço,
A nossa romaria em teu louvor
O pai desse povo tão mestiço
Seu Santo, e padrinho protetor
Um líder natural, poder de comandar
Mão firme... comandou a Região

Ah! Pode abrir o seu sorriso
A alma, e também o coração
Pois, na colina sagrada
Ecoa o tambor da Tradição!

Nas asas do “Condor” então voei
Em busca do que foi sua missão
Da saga nordestina que assusta
A seca que destrói as plantações
A Terra, o Homem, a Luta...
Mistérios dos poderes do sertão

O verde da vida, lá no Cariri
Cordéis e santeiros, na Sapucaí (bis)

Contraste da história do Nordeste
Nesse patrimônio Cultural
Terra de “cabra da peste”
- “Oxente”! É o Ceará no Carnaval!

Hoje eu sou romeiro e canto forte
Um samba de amor e devoção
Á Juazeiro do Norte,
100 anos de fé e oração!

História da Escola de Samba Tradição
A Grêmio Recreativo Escola de Samba Tradição foi criada por familiares do ex-patrono da Portela, Natal, no mesmo ano do surgimento da Liga das Escolas de Samba. Seu nome de fundação foi Portela Tradição. No entanto, não chegou a desfilar com tal denominação, pois perdeu na justiça o direito de usá-la, passando a se chamar GRES Tradição. Alguns fazem confusão sobre a localização da escola, acreditando-se tratar de uma agremiação de Madureira, uma vez que ela é uma dissidência da Portela. Porém, sua quadra e sede sempre esteve localizada Estrada Intendente Magalhães, no bairro do Campinho, que fica entre Madureira e a Região de Jacarepaguá.

Grandes carnavalescos passaram pela escola, como Maria Augusta, Viriato Ferreira e Lícia Lacerda. A agremiação teve uma das ascensões mais rápidas da história dos desfiles do Rio de Janeiro, começando no Grupo 2-B (atual Grupo RJ-2) e chegando ao Grupo Especial em 3 anos, após um segundo lugar no Grupo de acesso em 1987. Após isso, a Tradição alternou alguns rebaixamentos e ascensões, tendo por duas vezes,feito desfiles marcantes na opinião de muitos sambistas: em 1994, com o enredo Passarinho, Passarola, Quero Ver Voar!, quando conquistou a sexta posição do Grupo Especial, seu melhor resultado até hoje; e em 2004, quando reeditou um samba da Portela, Contos de Areia, prestando uma homenagem à escola na qual se originou, ao colocar no carro abre-alas o nome da Portela. Somente no segundo carro alegórico veio a inscrição "Tradição". Apesar do desfile considerado marcante, a Tradição terminou na 12ª colocação, entre 14 escolas.

O desfile de 2001, foi o ano que mais atraiu a atenção do público, pois a escola homenageou o apresentador de TV e empresário Sílvio Santos, trazendo de quebra para o desfile figuras folclóricas do SBT, como por exemplo, o locutor Lombardi. Como, por conta da homenagem, este samba tivesse sido tocado constantemente durante os intervalos da programação do SBT, nos meses anteriores ao Carnaval, na hora do desfile o povo já conhecia muito bem a letra, o que certamente ajudou bastante a escola. Em 2005, porém, a Tradição foi rebaixada ao Grupo de acesso, com o enredo elaborado pelo carnavalesco Mário Borrielo ("De sol a sol, de sol a soja, um negócio da China!") e em 2007, quando reeditou o conhecido samba de 1994, não conseguiu repetir o bom resultado, sendo rebaixada novamente, desta vez para o Grupo B onde em 2008, falando sobre ela mesma, com alegorias e fantasias medianas, não consegue voltar ao Grupo A, terminando na 7ºcolocação.

Em 2009, a escola homenageou o município de Saquarema, com o enredo Saquarema, Princesinha da Costa do Sol. De Capital do Surfe à Casa do Vôlei, de autoria da Comissão de Carnaval formada por Mazinho, Clemente, José Carlos Viana, Galo, Wiliam e Samuel Gasman. Apesar de apontada como favorita ao descenso, pois seu desfile foi considerado muito ruim, a Tradição, que por tantos anos pertenceu à elite do carnaval, ficou na 9° colocação com 237.9 pontos, permanecendo no mesmo grupo para 2010. Para 2010, a escola trouxe como novidades O interprete Vadinho Freire que continua como apoio do carro de som da Mangueira; o carnavalesco Sandro Gomes, que teve passagens pela Renascer de Jacarepaguá, Império da Tijuca, onde a escola ganhou em 2007 o estandarte de Ouro com o enredo O Intrépido Santo Guerreiro e estava ultimamente na Caprichosos de Pilares.

A Escola de samba Tradição reviveu em 2010 o samba-enredo “Rei Sinhô, Rei Zumbi, Rei Nagô / Eu Também Tô Aí, Tô Aí Sim Sinhô” (João Nogueira e Paulo Cesar Pinheiro). Esse samba-enredo fez da escola campeã do grupo de acesso em seu segundo ano de desfile (1986) e garantiu lugar entre as escolas especiais do Rio de Janeiro.

Em 2011 fará uma homenagem sobre os 100 anos de fundação de Juazeiro do Norte, porém a escola ainda não definiu o carnavalesco, que será do carnaval de São Paulo. além de se ter um samba encomendado pela própia direção da escola.


Fonte: Wikipédia
Ouça a entrevista com o Presidente da Escola de Samba Nésio Nascimento cedida a Rádio Tupy do Rio de Janeiro clicando no link:http://www.tupi.am/popOuvir.aspx?idAudio=12438 

Nenhum comentário:

Postar um comentário