segunda-feira, 23 de maio de 2011

diretório estadual PT define ações para as disputas

A defesa da unidade da aliança que reelegeu Luizianne e Cid Gomes é defendida por algumas lideranças do partido
O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) esteve reunido no último sábado, em Fortaleza, para tratar das ações a serem desenvolvidas com vistas à disputa municipal do próximo ano e a reforma dos estatutos da agremiação que deverá acontecer em setembro durante um congresso nacional extraordinário. A prefeita Luizianne Lins, presidente do diretório, não compareceu.

Clique para Ampliar

A ausência da prefeita comprometeu a discussão da pauta no que diz respeito às eleições municipais do próximo ano, avaliou o deputado federal José Airton Cirilo ao deixar o encontro antes da conclusão dos trabalhos. Para Joaquim Cartaxo o encontro foi proveitoso, a pauta foi cumprida e a ausência da prefeita não comprometeu os trabalhos.

Dessa reunião do diretório não saiu nenhuma resolução, como esperavam alguns dos participantes. Mas foi reforçado o compromisso de unidade interna bem como com os partidos da base aliada ao Governo Dilma e que integram a aliança formada para disputar o Governo do Estado, nas eleições do ano passado. A partir de julho o PT fará uma série de encontros regionais para discutir os principais problemas existentes em cada região do Estado.

Candidaturas
O deputado federal José Nobre Guimarães resume como pontos básicos das estratégias definidas na reunião de sábado para as eleições do ano que vem: o lançamento de candidatos no maior número possível de municípios; garantia da aliança com o governador Cid Gomes (PSB); união da base de apoio ao Governo Federal e; colocar o ex-presidente Lula no palanque das eleições no Ceará, tendo em vista que Lula prometeu percorrer o País, não como candidato mas para ajudar os candidatos do PT. Na disputa pela prefeitura de Fortaleza considera imbatível a união do PT com o PSB, contando com o apoio de Lula.

Petistas de diferentes correntes entendem que o partido não deve abrir mão de lançar candidatos majoritários (prefeito) nos 16 municípios cearenses onde comanda a Prefeitura atualmente. Além disso, serão escolhidas outras cidades estratégicas para a disputa. Até julho alguns petistas esperam ter uma radiografia do quadro eleitoral do Estado.

A pauta dos encontros regionais ainda será discutida, assim como um calendário de reuniões setoriais, envolvendo os diferentes segmentos da agremiação como é o caso do segmento de mulheres, estudantil, sindical, etc.

Joaquim Cartaxo explica que uma das propostas de alteração do estatuto do PT diz respeito à obrigatoriedade de diretório para participar das eleições, ou seja, para o PT participar de uma eleição municipal com o lançamento de candidatos é necessário que esteja constituído por meio de um diretório.

Nenhum comentário:

Postar um comentário