sexta-feira, 20 de maio de 2011

município de fortaleza Reajuste de 6,3% para servidor

Ainda faltam ser discutidas reivindicações específicas de cada categoria, de acordo com o Sindifort
Mesmo depois da aprovação do reajuste de 6,3% nos vencimentos e salários da categoria, ontem, pela Câmara Municipal de Fortaleza (CMF), servidores públicos municipais continuam em manifestação. Professores reivindicam, ainda, o piso salarial nacional; os servidores da saúde querem mudanças no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS); e os demais estão em estado de greve.

Junto com o aumento, uma emenda que concede o reajuste àqueles que recebem complementos salariais oriundos de decisões judiciais foi aprovada.

Clique para Ampliar

A matéria tramitou em regime de urgência para que a categoria receba o salário de maio já com o valor reajustado. Os profissionais de nível superior da área de saúde, do IPM e do Instituto Dr. José Frota (IJF) terão aumento de 5%.

A presidente do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), Nascélia Silva, acredita que foi um avanço a categoria ter conseguido manter a data-base para maio de 2011, uma vez que a proposta inicial era de reajuste zero. No entanto, o aumento está longe do percentual pedido pelo sindicato, que é de 18%. "Não era o que esperávamos".

Além disso, conforme a presidente, ainda faltam ser discutidas reivindicações específicas de cada categoria, o que envolve também questões salariais, como gratificações e anuênios atrasados.

O Sindifort quer estabelecer diálogo com a gestão municipal também para discutir um calendário de realização de concurso público, a política de saúde e a formação dos servidores.

Conforme o secretário municipal de administração, Vaumik Ribeiro, já tramita na Câmara um projeto para reestruturar o salário do magistério de R$ 1.003 para R$ 1.187,97, valor determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que definiu que o piso é a parcela do vencimento base. "Além disso, haverá um reajuste de 2% na tabela atual para servidores com especialização, mestrado e doutorado; gratificação de 2% por capacitação para professores, prevista para agosto de 2011; e outra por tempo de serviço que entrará em vigor em dezembro deste ano", conta.

O secretário destaca que já houve um reajuste de 6,47% em janeiro (data-base) para os professores. "As folhas de pagamento já estão sendo processadas com esse reajuste". Vaumik Ribeiro acrescenta que a gestão municipal tem adotado uma política para melhorar as condições do trabalhador, além de investir em qualificação.

Negociação
"Fora isso, trabalhamos com uma política de negociação aberta com as categorias". O secretário ressalta que de 2005 para cá o salário dos servidores teve um ganho real de 66% na média e benefícios. "Isso demonstra uma efetiva política de valorização do servidor", diz.

Hoje haverá reunião entre as categorias e a Prefeitura Municipal para negociação sobre o piso estabelecido pelo STF. No dia 02 de junho próximo, os servidores e empregados públicos voltam a ter assembleia geral unificada às 8h30, no paço Municipal, para discutir como vai ficar a situação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário