segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mais de 15 mil paraenses saíram às ruas contra corrupção


Partidos de esquerda, entidades de classe e do movimento social em geral saíram às ruas de Belém nesse sábado (28) para denunciar o escândalo que o legislativo paraense vem passando. O Ato foi coordenado pela OAB Pará e pelas principais centrais sindicais organizadas no estado.

Caminhada contra corrupção
Mais de 15 mil na manifestação contra corrupção no Pará
Com a marca contra a corrupção, pela vida e pela paz os manifestantes exigiram a criação da CPI na Assembléia Legislativa do Estado do Pará, objetivando apurar os escândalos de corrupção, desvios de dinheiro publico que tem marcado o legislativo paraense nos últimos dez anos.

O presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, ressaltou a importância desse movimento. “A Ordem foi uma das entidades que teve ativa participação pelo impeachment de Collor de Melo, também mostramos que temos força quando pedimos a prisão do ex-governador Arruda, no Distrito Federal, contudo pedimos que a sociedade acredite que aqueles que roubaram a Alepa serão julgados, condenados, terão os bens seqüestrados e serão presos” afirma o presidente da OAB.

Denuncias a serem apuradas

Entre as fraudes e desvios de dinheiro público constam 80 milhões em pagamentos a empresas pertencentes a uma mesma família em licitações fraudulentas; 23 milhões utilizados em alimentação e o Banco do Estado do Pará (Banpará) que não enviou os dados das transferências bancárias das contas públicas.

Opinião do PCdoB

Para nós, do Partido Comunista do Brasil, esse movimento cívico é importante no sentido de mobilizar a sociedade paraense para cobrar do legislativo uma postura de ética e moralidade na condução do bem público. Exigimos do Governo do Pará que se manifeste e cobre, principalmente de sua base política na Alepa, a assinatura e compromisso com a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar tais desvios.
“Defendemos a criação da CPI, o combate a corrupção pela ética na política, pelo progresso e o desenvolvimento do Pará” afirmou Érico Albuquerque presidente estadual do PCdoB-Pará. Acreditamos no engajamento da população paraense nesse movimento, completou o Albuquerque.

Abaixo assinado

As entidades de classe e do movimento social como a OAB, CTB, CUT, UBES, UNE vão recolher assinatura da sociedade paraense e entregar ao Ministério Público no dia 10 de junho em frente da Assembléia Legislativa. As assinaturas solicita do MP ações jurídicas contra os corruptos envolvidos, pede também a prisão preventiva dos mesmos bem como a indisponibilidade e apreensão de seus bens.

De Belém,
Moisés Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário