quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Centenário de Juazeiro terá obras iniciadas em janeiro

Ano Novo começa em Juazeiro com a saudação ao centenário da cidade, onde os sinos marcaram a proximidade da data
Juazeiro do Norte. A menos de sete meses para a comemoração dos 100 anos deste Município, deve ser iniciada a principal obra que irá marcar a passagem da data, que é a construção do Complexo do Centenário. O projeto inclui o Marco Zero e a Praça do Centenário. Com a assinatura da ordem de serviço e empresa licitada já definida, as obras da praça devem começar no mês de janeiro. Serão mais de R$ 2 milhões investidos no Complexo. Nos próximos meses serão editados 20 livros, dez deles inéditos sobre o centenário da cidade, com investimentos de R$ 160 mil, por meio de projeto do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB).
Clique para Ampliar
A comissão do centenário, criada com o objetivo de dar impulso aos trabalhos relacionados ao primeiro século de emancipação de Juazeiro, espera dar uma dinâmica nos trabalhos a partir do início do próximo ano. Mas, 2011 já entra com a saudação aos 100 anos. Os sinos das paróquias tocarão na chegada do Ano Novo.

A ideia partiu do presidente da comissão, Geraldo Menezes Barbosa. Ele afirma que a mobilização está sendo feita com as igrejas no sentido de marcar e já entrar os 100 anos com uma dinâmica, que fará parte das comemorações. Ele disse que junto desta homenagem, em que a população também terá a oportunidade de participar, dando uma badalada, cada cidadão irá receber um documento como comprovação de ter participado do momento histórico da cidade.

O projeto da praça foi assinado pela arquiteta Gisele Menezes. A ideia inicial era construir uma vila antiga com as primeiras edificações da cidade, inclusive com a capelinha que deu origem à Igreja de Nossa Senhora das Dores, em 1827. Um quadro da artista plástica Assunção Gonçalves inspirou a homenagem inicial.

Imagens fotográficas
Segundo o secretário de Desenvolvimento, Turismo e Romaria, José Carlos dos Santos, será construído um totem giratório em forma cilíndrica, que conterá imagens fotográficas remissivas à história da cidade e alguns aspectos da evolução como núcleo urbano. Um obelisco em concreto será cravado na posição do início da Rua Padre Cícero. Um marco histórico comemorativo do centenário será erguido com duas faces, nas quais serão esculpidas em concreto esculturas expressivas retratando a formação da cidade. A ilustração será inspirada no quadro da artista. A proposta é também construir um grande estacionamento na nova área.

O local em que se fará a Praça do Centenário é exatamente na área onde foi iniciada a cidade, entre a cúpula da Basílica de Nossa Senhora das Dores e o Centro de Apoio aos Romeiros. Esta obra terá parte do projeto finalizada, incluindo apenas a parte dos boxes. A Construtora Justo Júnior, que está finalizando o centro, assumirá a obra do Complexo do Centenário.

Na programação deste final de ano, na cidade, haverá o Festival de Cultura Popular e um show da cantora Joana no último dia do ano. Outro show, desta vez com fogos de artifício, também marcará a festa. Segundo o presidente da comissão, a ideia é que outras programações aconteçam até dia 22 de julho, data comemorativa dos 100 anos.

Um simpósio com a presença de intelectuais e pesquisadores do Padre Cícero e da cidade de Juazeiro do Norte deve acontecer até o mês de julho. Ainda não há uma definição, mesmo fazendo parte dos trabalhos da comissão que, desde 2009, abriu o calendário de comemorações. Na ocasião, houve o centenário da imprensa, data dos 100 anos do jornal "O Rebate", em 18 de julho, principal veículo de comunicação na defesa da independência política de Juazeiro. Além deste projeto, já foi instalado um relógio remissivo na Praça Padre Cícero, contabilizando os dias que faltam para chegar a data comemorativa.

Várias edições relacionadas ao tema Padre Cícero e Juazeiro já foram editadas, desde que foi iniciada a programação. Para o próximo ano, foi anunciada a edição de mais 20 livros dentro do projeto cultural comemorativo. São R$ 160 mil de investimentos. R$ 80 mil desse montante serão destinados a dez livros inéditos, reunindo teses de doutorados e dissertações de mestrado e a outra metade para a reedição de dez títulos. O programa editorial se justifica pela documentação e divulgação da história e cultura do Nordeste, dando ênfase à Juazeiro.

Para o coordenador executivo da comissão, José Carlos dos Santos, a ideia é disseminar a história e a cultura do sertão nordestino, em especial de Juazeiro. Entre os livros a serem editados estão: "O que contam os ex-votos em Juazeiro: histórias de aprender, histórias de Cura", de Anair Holanda Cavalcante; "Sob o Signo da Fé e da Mística: Um Estudo das Irmandades de Penitentes no Cariri Cearense", de Anna Christina Farias de Carvalho; e "Juazeiro do Norte: A Relação de Trabalho Nas Instituições Públicas", de José Carlos dos Santos.

Comemoração
"Os sinos da igreja irão repicar com a chegada de 2011 e também para marcar o centenário da cidade"
Geraldo Menezes Barbosa
Presidente da Comissão do Centenário de Juazeiro

MAIS INFORMAÇÕES 
Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Romaria
Praça do Cinquentenário, S/N, Socorro
Juazeiro do Norte, (88) 3511.4040

ELIZÂNGELA SANTOSREPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário