domingo, 19 de dezembro de 2010

Com Alexandre Padilha na Saúde, Ciro pode assumir Integração Nacional

Por: Márcio Dornelles
A presidente eleita Dilma Rousseff finaliza, aos poucos, o xadrez ministerial do governo. Entre as dores de cabeça da petista está o PSB, que exige maior participação depois da eleição de seis governadores. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi anunciado como o próximo titular da Saúde, pasta pretendida pelo deputado federal Ciro Gomes.
A acomodação do ex-governador do Ceará em Brasília gera conflitos internos entre os socialistas. A sigla, comandada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pede um terceiro ministério, além da Integração e de Portos e Aeroportos. A última pasta já está encaminhada. Fernando Bezerra, um dos secretários de Campos, deve dirigir. Para Ciro, que precisou abrir mão da candidatura presidencial para eleição de Dilma, sobra a Integração, cargo que já foi seu no primeiro mandado de Lula.
Integrantes do PSB defendem que Ciro Gomes faz parte da “fatia” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e estaria fora da cota da legenda. O deputado federal, todavia, rejeitou a proposta de assumir o antigo ministério e pretendia ficar com a Saúde, agora de Padilha. Mudanças ainda podem acontecer na montagem do governo Dilma.
As informações ainda são encaradas como não-oficiais e resta ao presidente Eduardo Campos conter os ânimos da bancada, que exige um terceiro posto no primeiro escalão do governo e considerava Ciro fora briga. Ele teria anunciado que daria "um tempo" na política.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário