quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Operários da ferrovia paralisam atividades

Depois da visita do presidente Lula, os trabalhadores da obra pararam por falta de pagamento de salários
Missão Velha. Os operários da Empresa Industrial Técnica S/A (EIT), responsável pela terraplanagem do leito da Ferrovia Transnordestina, paralisaram os trabalhos por falta de pagamento dos salários. Com a greve e também as chuvas registradas na região, o cronograma de obras fica ainda mais comprometido. Os trilhos da ferrovia já ultrapassaram o túnel que passa por baixo da CE-293, na localidade denominada "Café da Linha", na confluência dos Municípios de Missão Velha, Milagres e Abaiara. O trem de carga, que transporta trilhos, brita e dormentes, já está na cidade de Abaiara, no Cariri.

Sentado na beira da estrada, nas proximidades do canteiro de obras, o operário Francisco Manoel da Silva espera, pelo menos, que seja pago o 13º salário aos 70 operários que estavam trabalhando no trecho entre Missão Velha e Salgueiro. Manoel informou que ainda tem muito serviço a ser feito. "Sem a terraplanagem concluída, não é possível a instalação da superestrutura que consiste na colocação dos dormentes, da brita e dos trilhos. A não ser que seja contratada outra construtora", ressalva o operário.

A reportagem tentou contato com os escritórios de Fortaleza da EIT, porém nenhum dos telefones foram atendidos. O mesmo ocorreu com a Assessoria de Imprensa da empresa.


Clique para AmpliarLonge da conclusãoMesmo diante do entusiasmo do presidente Luiz Inácio da Silva que, na semana passada percorreu o trecho de 15km entre túnel e o marco zero, a Ferrovia está longe de ser concluída. A Construtora Aliança, que está instalando os trilhos, encontra outra dificuldade: as chuvas não têm permitido o andamento da obra. Os trilhos são arrastados por um trator de pneu que desliza no terreno molhado.

Depois da visita do presidente Lula, na semana passada, ao canteiro de obras, só foram instalados dois quilômetros de trilhos. Os equipamentos de instalação da superestrutura têm capacidade para conclusão de 800 metros de ferrovia por dia, trecho equivalente à implantação de mais de 1,3 mil dormentes. O engenheiro ferroviário, Cleiton de Jesus Gadelha, disse que, no momento, o equipamento está em fase de ajustamento. "Com o tempo, a obra deslancha".

Ele explica que a construção da ferrovia é realizada em duas etapas. A primeira é a infraestrutura, onde são realizados os serviços de terraplenagem e a preparação para a colocação de dormentes e trilhos, que prevê escavações de bueiros e a construção de pontes e viadutos. Depois dessa fase mais complexa, é que tem início a chamada superestrutura. "É quando a ferrovia parece ganhar forma, com a colocação de dormentes, trilhos e brita", explica o engenheiro.

Para a execução da superestrutura, segundo Cleiton, estão contratados cerca de 150 trabalhadores com o uso de máquinas e equipamentos especializados, tais como quatro locomotivas e 60 vagões. Há mais 100 trabalhadores preparando a plataforma para lançamento da superestrutura até Salgueiro.

Um dos Municípios mais beneficiados com a ferrovia é Missão Velha. No marco zero, localizado no Sítio Quimoni, de acordo com o projeto, será construída uma plataforma intermodal. A ideia é integrar o transporte ferroviário ao modal rodoviário em algumas regiões estratégicas do Estado, que estariam dotadas de infraestrutura de armazenamento de cargas para impulsionar o escoamento das produções locais, além de permitir o transporte de pessoas.

A proposta do Governo do Estado de construir plataformas intermodais no Ceará, integrando a Transnordestina ao modal rodoviário em algumas regiões estratégicas do Estado, pode ganhar um avanço. Um novo projeto pode se integrar a este, que é a construção de portos secos nestas áreas, o que incentivaria ainda mais as exportações de mercadorias nos diversos polos produtores do Ceará.

Antevendo a grande movimentação a ser gerada no marco zero, a secretária de Ação Social de Missão Velha, Amélia Linard, está sonhando com a instalação do Distrito Industrial do Cariri no entroncamento de onde os trens sairão para Fortaleza, Pernambuco e Paraíba. A secretária informou que o projeto de instalação do Distrito Industrial está sendo analisado pela Secretaria das Cidades.

Acidente
Em nota ao público, divulgada, no último domingo, a Construtora Norberto Odebrecht confirmou a morte de dois operários em acidente de trabalho ocorrido no dia 18, em um dos canteiros de obra da Transnordestina, no Município de Paulistana (PI). Além das duas vítimas fatais, um terceiro trabalhador está internado no hospital da cidade, em quadro estável.

Conforme a Construtora, outras 11 pessoas que trabalhavam no local sofreram ferimentos leves. A Odebrecht anunciou que está dando apoio às famílias dos funcionários que atuam na obra, realizada em aliança com a Transnordestina S/A. O acidente ocorreu quando os trabalhadores posicionavam uma viga.

MAIS INFORMAÇÕES 
Prefeitura de Missão Velha, Rua Santos Dumont, 64
Centro - Região Cariri
(88) 3542.1691/ Fax: (88) 3542.1503

ANTÔNIO VICELMOREPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário