terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ciro Gomes agradece convite mas recusa ministério

O deputado federal Ciro Gomes (PSB), que ficará sem mandato a partir de fevereiro de 2011, não vai assumir nenhum ministério no governo da presidente eleita e diplomada, Dilma Rousseff (PT). No fim da tarde desta segunda (20), ele rejeitou o convite feito por Dilma para comandar o Ministério da Integração Nacional e não deverá ocupar outro cargo no Governo Federal.

O anúncio foi feito à presidente, pelo governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), que esteve reunido na segunda com Dilma e com o futuro ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, em Brasília, para discutir a fatia que ainda caberia ao PSB no novo governo.

“O Ciro registrou que gosta muito da presidente, que está torcendo para que ela faça um bom mandato e estará às ordens para contribuir, mas que, agora, não vai assumir nenhum ministério", informou a assessoria de imprensa do governador, que acrescentou: “Ele agradeceu o convite, disse que estará à disposição e que poderá colaborar com o governo mais adiante, em outra oportunidade”, deixando em aberto a possibilidade de vir a assumir um cargo mais adiante.

Logo após o convite de Dilma, que também ocorreu por intermédio do governador em outra reunião na Granja do Torto, Ciro Gomes tinha pedido tempo para pensar se aceitaria ou não o convite de assumir o Ministério da Integração.

No último dia 14, porém, ele já havia sinalizado que preferia conduzir a pasta da Saúde. No entanto, a presidente confirmou que este Ministério ficará com o médico infectologista Alexandre Padilha, atual ministro das relações Institucionais.

“Ele aceitaria o desafio da Saúde, mas como esta pasta já está compromissada, ele não aceitou voltar para a Integração Nacional”, disse Cid, segundo a Agência Estado. Agora, há especulações de que Ciro fique afastado de cargos públicos e passe um tempo no Exterior.

Caberá então ao PSB indicar o nome que vai ocupar a Integração e a Secretaria dos Portos. O presidente nacional do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, deve indicar o ex-prefeito de Petrolina, Fernando Bezerra Coelho, para a Integração.

Ainda não há consenso em torno do nome para a Secretaria dos Portos, hoje ocupada pelo cearense Pedro Brito.

Refinaria

No mesmo encontro de ontem, o governador também confirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estará no Ceará, novamente, no próximo dia 29, para lançar a pedra fundamental da Refinaria do Pecém, cujo terreno já está liberado para obras.

Com ele, também estará a presidente eleita, que confirmou presença, além de alguns ministros. Será a primeira visita dela ao Ceará depois de eleita. Em sua primeira entrevista coletiva, ela afirmou que a refinaria é crucial para a exploração do pré-sal.


Com O Povo Online


Nenhum comentário:

Postar um comentário