terça-feira, 26 de junho de 2012

Vagas geradas em julho Temporárias,

omente nos pontos da Praia do Futuro, estão disponíveis cerca de 800 postos de trabalho para o período.
Quem deseja conseguir o primeiro emprego ou voltar ao mercado de trabalho pode aproveitar as oportunidades geradas no mês de julho, sobretudo em áreas como lazer, entretenimento, indústria e comércio, impulsionadas pelas férias escolares. De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem), 17 mil vagas temporárias de trabalho devem ser geradas no mês de julho, em todo o País, o que representa um crescimento de 3% com relação a igual período de 2011. Cerca de 15,5% dessas vagas (2.621) devem ser abertas no Nordeste, sendo 456 no Ceará, terceiro estado com o maior número de postos de trabalho no período, atrás da Bahia (666) e de Pernambuco (646).




O Ceará, contudo, deve contar com um número bem maior de vagas disponíveis no mês de julho do que as apontadas pela Asserttem. Somente nas barracas da Praia do Futuro, existem cerca de 800 postos disponíveis para o período, conforme a presidente da Associação dos Empresários da Praia do Futuro, Fátima Queiroz. "A maior parte dessas vagas são para atendimento, mas também existem vagas, embora em menor volume, para cozinheiros, ajudantes de cozinha e barman. Nós temos um banco de vagas sempre aberto, difícil é aparecer o pessoal certo, mas existe um trabalho dos empresários de barracas de praia para preencher essas vagas. Já estamos realizando alguns treinamentos, mas [mão de obra] é uma necessidade grande do setor", afirma.

Contratação imediata
Conforme Fátima Queiroz, as vagas para atendimento não exigem experiência e as próprias barracas de praia realizam o treinamento do trabalhador, que dura cerca de uma semana. Na maioria dos casos, após passar pela entrevista de seleção, a contratação dos candidatos é imediata e com carteira assinada.

"Quem quiser ocupar uma vaga nas barracas da Praia do Futuro deve procurar diretamente os estabelecimentos, pois quase todos estão selecionando pessoas. Aconselho que os candidatos venham munidos de currículo e também de carteira de trabalho, pois a contratação já pode ser efetivada e todos os postos são formais", destaca, acrescentando que, em média, o salário dos trabalhadores de atendimento variam entre um salário mínimo e meio e dois salários mínimos, incluindo as gorjetas.

Comércio

O setor de comércio também será um dos principais responsáveis pela geração de vagas temporárias em julho, mas, de acordo com o presidente do Sindicato Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, o resultado deste ano ficará longe do registrado em 2011. "Vai haver geração de postos de trabalho sim, mas nada que seja comparado ao ano passado. O comércio está sofrendo em 2012. Estamos crescendo acima da média nacional, mas é um crescimento tímido. Talvez com o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores estaduais, as vendas melhorem", diz.

Segundo Cid Alves, as vagas do setor devem ser geradas principalmente na área de confecção. "Os turistas que vêm para o Ceará geralmente são turistas do Sul, onde o clima está frio, e aqui acabam adquirindo peças de vestuário, sobretudo moda praia", completa.

Efetivação

Apesar da maior parte das vagas geradas em julho serem temporárias, os trabalhadores têm possibilidade de efetivação. "O mercado está disputado e as empresas precisam de mão de obra de qualidade. Educação, simpatia, responsabilidade e facilidade para trabalhar em equipe podem ser os diferenciais para uma efetivação", diz o diretor de Comunicação da Asserttem, Evando Freitas de Sousa.

No País17 mil postos de trabalho temporário devem ser gerados em todo o Brasil ao longo do mês de julho, conforme pesquisa realizada pela Asserttem 

Nenhum comentário:

Postar um comentário