terça-feira, 1 de novembro de 2011

Pagamento do 13º deve injetar R$ 118 bilhões na economia, prevê Dieese



Até dezembro de 2011, o pagamento do 13º salário deverá injetar perto de R$ 118 bilhões na
economia brasileira, de acordo com estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado nesta terça-feira (1º). O valor, que corresponde a 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, é referente aos trabalhadores do mercado formal (empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social, da União e dos estados).
No ano passado, a previsão do Dieese era de que, até o fim de 2010, o pagamento do 13º salário injetaria cerca de R$ 102 bilhões na economia, resultando em aumento de 16% em 2011.


Do total de R$ 118 bilhões, 20%, ou o equivalente a R$ 34 bilhões, serão pagos aos beneficiários do INSS. Outros R$ 84 bilhões (71% do total) serão recebidos pelos empregados formalizados, incluindo os domésticos. Já os aposentados e pensionistas da União ganharão R$ 6,1 bilhões (5,2%) e os aposentados e pensionistas dos estados, R$ 5,4 bilhões (4,5%).

De acordo com a pesquisa do Dieese, de aproximadamente 78 milhões de brasileiros que deverão receber o 13º salário, perto de 29,7 milhões (38,1% do total), são aposentados ou pensionistas do INSS. O número de pessoas que receberão o 13º salário em 2011 é cerca de 5,4% superior ao registrado em 2010.

Os empregados formais (48,3 milhões de pessoas) correspondem a 61,9% do total. Os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 2,4 milhões, o que equivale a 3,1% desse conjunto de beneficiário. Mais aproximadamente 1 milhão de pessoas (ou 1,2% do total) são aposentados e beneficiários de pensão da União (Regime Próprio). Há ainda um grupo, constituído por aposentados e pensionistas dos estados (regime próprio), que vai receber o 13º e que não pode entrar na pesquisa.

Por região
A maior parte desses R$ 108 bilhões (51,3%) deverá ir para o Sudeste, onde está a maior parte dos trabalhadores, aposentados e pensionistas. A estimativa é de que outros 15,4% sejam pagos no Sul e outros 15,19, no Nordeste. Centro-Oeste e Norte deverão receber 8,6% e 4,6%, respectivamente.

O maior valor médio para o 13º deve ser pago em Brasília, R$ 3.193, e o menor, no Maranhão, R$ 974.

Nenhum comentário:

Postar um comentário