sexta-feira, 13 de julho de 2012

TV DN realiza debate na internet

Propostas apresentadas pelos candidatos foram focadas nas áreas de saúde, educação e mobilidade urbana
Com as principais propostas focadas nas áreas de saúde, educação e mobilidade urbana, os dez candidatos a prefeito de Fortaleza participaram, ontem, do primeiro debate eleitoral deste ano, realizado pela webtv do Diário do Nordeste, a TV DN. Durante cerca de duas horas e ainda em clima de pouco acirramento político, os postulantes apresentaram sugestões para resolver os problemas da cidade, destacaram seus apoiadores e teceram críticas à atual administração municipal, principalmente na área de educação.


Os dez candidatos a prefeito de Fortaleza participaram, ontem, do primeiro debate eleitoral deste ano. Eles apresentaram sugestões para a cidade e responderam perguntas dos concorrentes e de internautas fotos: Natinho Rodrigues

O debate, que contabilizou 4.652 visitantes únicos na internet e 21.178 pageviews, teve grande repercussão nas redes sociais, chegando a ficar entre os quatro assuntos mais comentados do Brasil no Twitter. Realizado pela primeira vez em formato web no Ceará, o debate foi dividido em quatro blocos, nos quais os candidatos tiveram a oportunidade de apresentar suas propostas e responder aos questionamentos dos concorrentes e dos internautas.

Durante a apresentação pessoal de cada candidato, três fizeram questão de destacar que, se eleitos, devem contar com a parceria e o apoio da presidente Dilma Rousseff (PT): Elmano de Freitas (PT), Roberto Cláudio (PSB) e Inácio Arruda (PCdoB). Na oportunidade, André Ramos (PPL) defendeu uma nova gestão para a cidade, destacando a necessidade de ações para viabilizar moradia digna, transporte de qualidade e melhores condições de emprego.

Em seguida, Elmano de Freitas (PT) destacou ser o candidato do PT de Lula, Dilma e Luizianne e de sete partidos que formam sua coligação. O petista reconheceu os desafios de Fortaleza, mas ponderou que a cidade, após a administração de seu partido, é outra. Já Francisco Gonzaga (PSTU) disse representar a classe trabalhadora e defendeu a necessidade de uma auditoria nas contas públicas para canalizar os recursos municipais para saúde, educação e moradia.

Para Moroni Torgan (DEM), os principais problemas de Fortaleza envolvem postos de saúde, segurança pública, educação e mobilidade urbana. Destacando que representa 14 partidos, Roberto Cláudio (PSB) prometeu reconstruir a rede municipal de saúde e ressaltou melhorias que precisam ser feitas também na educação e no trânsito. Ele fez questão de destacar o apoio de Cid à sua candidatura.

Colaborativo

Por sua vez, Renato Roseno (PSOL) disse representar um projeto com uma visão diferente e um programa colaborativo, acrescentando que seu partido está fazendo uma campanha coletiva. "Para nós, política não é um negócio ou um conchavo. É ousadia e criatividade", disse.

Valdeci Cunha (PRTB) afirmou como prioridade tomar medidas sérias para resolver o problema de mobilidade urbana, mas também destacou a necessidade de melhorar o sistema de saúde. Já Heitor Férrer (PST) prometeu reestruturar todos os postos de saúde da cidade, afirmando que também são prioridades a escola de qualidade em tempo integral, melhorias para a mobilidade urbana e um amplo programa de moradia popular.

Marcos Cals (PSDB) destacou seus feitos na administração pública, como secretário estadual e presidente da Assembleia, e disse que seu partido tem a obrigação de resolver problemas da saúde, educação e mobilidade. Inácio Arruda (PCdoB), por sua vez, defendeu que a cidade só poderá desenvolver com planejamento. "Sabemos que existem muitos desafios. Não adianta só dizer que tem problemas, é preciso planejar a cidade", declarou.

Durante o segundo e o terceiro blocos, os candidatos responderam perguntas dos concorrentes e dos internautas. Os temas mais recorrentes foram saúde, educação e mobilidade.

Vários candidatos criticaram o fato de Fortaleza ter apresentado o segundo pior desempenho entre os 184 municípios cearenses na pesquisa do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece Alfa). Gonzaga aproveitou sua oportunidade para questionar Elmano de Freitas, ex-secretário de educação, sobre o problema e disse ter preocupação sobre a indicação política de diretores de escola, o que considera "cabide de emprego".

Elmano lamentou o posicionamento dos demais candidatos, afirmando que não é verdade que Fortaleza tem a segunda pior educação do Ceará. Ele argumentou que, durante a atual gestão, foram conquistadas melhorias salariais e plano de cargos e carreira para os professores, bem como feita ampliação das salas de aula. Disse ainda que 60% dos professores do Município têm especialização. Por outro lado, ponderou que ainda existem desafios na área.

Complexo
Em relação aos problemas de saúde, Heitor Férrer defendeu que a solução é ampliar os leitos das unidades e fazer com que os postos de saúde funcionem. André Ramos disse que a principal reclamação que tem ouvido é a falta de médicos. Roberto Cláudio, por sua vez, prometeu construir novos equipamentos com o apoio do Governo do Estado. Já Renato Roseno ponderou que o problema é complexo.

No que diz respeito à mobilidade urbana, Férrer reclamou que não foram feitas intervenções efetivas para desafogar o trânsito pela atuação gestão. Já Marcos Cals perguntou a Inácio sobre recursos do Plano Nacional de Mobilidade que viriam para a Fortaleza, ao que Inácio explicou que acabaram indo para o Estado por falta de projeto. Cals disse que a atual gestão foi incapaz de apresentar soluções.

Os questionamentos dos internautas envolveram limpeza das ruas, educação, saúde, tecnologia da informação e guarda municipal. Sobre o último ponto, Inácio defendeu que os guardas municipais andassem armados em bairros com alto índice de violência. No Twitter, internautas questionavam posicionamentos dos candidatos. Um deles chegou a afirmar: "Temos candidatos bons, mas isoladamente não tem muita chance. Infelizmente a briga pelo poder é o mais importante, não a cidade".

Enquanto o debate acontecia no estúdio da TV Diário, militantes dos partidos ocupavam as ruas próximas ao local, erguendo bandeiras em apoio aos candidatos. Carros de som também percorriam as ruas, divulgando os jingles dos postulantes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário