sábado, 27 de novembro de 2010

"Censurar internet é estupidez", diz Lula

AGÊNCIA BRASIL
"A raiva deles é que não os leio", afirmou Lula sobre a mídia
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou ontem, em entrevista a blogueiros, considerar uma "estupidez" qualquer projeto que possa censurar a internet e destacou ser "resultado da liberdade de imprensa". "Nesse período do governo, toda vez que falamos com alguém demos total liberdade para que as pessoas perguntassem o que quisessem", disse o presidente. Durante a entrevista, ele fez um balanço de seus oito anos de governo. O evento ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília. 
Os nomes dos blogueiros foram escolhidos pela organização do 1º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, realizado em São Paulo entre os dias 20 e 22 de agosto. Entre os entrevistadores estavam os blogueiros Altamiro Borges (Blog do Miro), Altino Machado (Blog do Altino), Conceição Lemes (Vi o Mundo), William Barros (Cloaca News), Eduardo Guimarães (Cidadania), Leandro Fortes (Brasília, Eu Vi), Pierre Lucena (Acerto de Contas), Renato Rovai (Blog do Rovai), Rodrigo Vianna (Escrevinhador) e Túlio Vianna (Blog do Túlio Vianna).

"Não leio" - O presidente Lula disse ontem que parou de ler revistas e jornais. "A raiva deles é que não os leio, e é por isso que não fico nervoso. Trabalho com informação, mas não preciso ler muitas coisas que eles escrevem", argumentando que não quer saber a "quantidade de leviandades" que foram ditas a seu respeito. "Ninguém pode se queixar, muito menos a mídia, todos ganharam muito dinheiro, alguns estavam praticamente quebrados."

Na entrevista, o presidente disse que não se pode abrir mão do controle sobre a participação estrangeira no setor de comunicação. "Eu acho que temos de ter certo controle sim", reiterou. Ao falar sobre o tema, destacou que setores do que chamou de mídia antiga torceram, durante muito tempo, para sua derrota: "Sou resultado da liberdade de imprensa no Brasil. O que eles se enganam é que o povo não é mais massa de manobra, o povo está mais inteligente e vamos trabalhar cada vez mais para democratizar a mídia eletrônica."

Supremo - O presidente foi questionado sobre as indicações para o Supremo Tribunal Federal (STF) e se os indicados não teriam de ter uma posição mais à esquerda, como poderia se esperar de um dirigente que foi eleito pelo Partido dos Trabalhadores. "Graças a Deus o Supremo não é a minha cara", rebateu Lula.

DAS AGÊNCIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário