sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Cada congressista custará R$ 128 mil por mês em 2011

Com o aumento do Legislativo aprovado anteontem, cada um dos 594 
congressistas representa custo médio de R$ 128 mil por mês aos cofres 
públicos. Seus vencimentos tiveram reajuste de 61,8%, passando de
 R$ 16,5 mil para R$ 26,7 mil, com validade a partir de fevereiro. 


O levantamento da Folha é subestimado, já que não levou em conta benefícios 
que não têm valores divulgados ou são de difícil mensuração. 

Na Câmara, a média de custo de R$ 125 mil considera 15 salários anuais 
(13º mais duas ajudas de custo), a média da cota para o exercício do 
mandato (que varia de R$ 23 mil para os deputados de Brasília a 
R$ 34,2 mil para os de Roraima), auxílio-moradia de R$ 3.000 e
 verba de R$ 60 mil para a contratação de funcionários. 

A Folha não levou em conta, por exemplo, o ressarcimento ilimitado
 de despesas médicas ou o fornecimento de quatro jornais e 
uma revista para cada gabinete. Além disso, os líderes, vice-líderes,
 presidentes e vice-presidentes de comissões recebem um auxílio 
extra de R$ 1,2 mil. 

No Senado, o custo médio de cada senador, de R$ 146,5 mil, é
 ainda mais subestimado. A assessoria de imprensa não 
respondeu sobre os valores pagos com ressarcimento 
postal, telefônico, combustível e atendimentos médicos. 

Para os senadores, a Folha contabilizou apenas o novo 
salário, o auxílio-moradia de R$ 3,8 mil, a verba de 
gabinete de R$ 82 mil, verba indenizatória de 
R$ 15 mil e passagens, que variam de R$ 13 mil a 
R$ 25 mil, em valores de 2009 --o Senado não respondeu 
se houve reajuste. 

O projeto aprovado em tempo recorde, beneficia também o
 presidente da República com um reajuste de 133,9%
 (ganha atualmente R$ 11,4 mil), ministros de Estado
 e o vice-presidente da República, com reajuste de
 148,6% (ganham hoje R$ 10,7 mil). Todos passam 
a receber, em fevereiro do ano que vem, o mesmo
 dos vencimentos dos ministros do Supremo, que 
serve como teto do funcionalismo público. 

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário