quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

CRESCIMENTO DE 8,14% 70 mil aderem a planos de saúde no CE em um ano

Com estes novos clientes, o mercado passou de 1.210.142 beneficiários, em 2009, para 1.403.224
Clique para Ampliar
Mercado de saúde privada no Ceará: homens são minoria e somam mais de 563 mil beneficiários
FOTO: FÁBIO LIMA
9/2/2011

Mais de 70 mil pessoas contrataram um plano de saúde no Ceará em um ano, segundo dados da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), referentes ao período de setembro de 2009 a igual mês no ano passado.

Com estes novos clientes, o mercado cresceu 8,14%, passando de 888.062 para 960.438. Incluindo os planos odontológicos, o mercado cresceu 15,96%, subindo de 1.210.142 para 1.403.224 beneficiários. No Estado, o setor representa 2,14% do mercado nacional, considerando apenas a assistência médica. São mais de 44,8 milhões de usuários no País, de acordo com dados da ANS.

Retrato do setor
Entre os usuários cearenses, destacam-se as mulheres, entre 24 e 38 anos, os contratos coletivos, novos (regulamentados pela lei 9.656/98) e com serviços hospitalar e ambulatorial.

As mulheres representam 59,83% do mercado de planos de saúde (médico e odontológico) no Estado. São 839.515 beneficiárias, o que significa um crescimento de 14,13% em um ano. Mas a taxa de elevação do público masculino está acima da média cearense. Subiu 18,79%, alcançado 563.709 usuários.

Pela faixa etária, os jovens de 24 a 38 anos somam 466.141 (33,22% do mercado) no Ceará. A segunda maior fatia é composta por pessoas até 18 anos (346.328, que compreendem 24,68%). Este grupo foi o que apresentou maior crescimento: 18,45%. Em 2009, eram 292.328.

Tipo de contrato
Por tipo de contrato, os individuais e familiares ampliaram sua participação no setor nos últimos nove anos, mas agora seguem estáveis. Pelos dados mais recentes da ANS, eles representam 40,30% do mercado com 565.739 usuários. Os contratos coletivos referem-se a 799.795 beneficiários, uma parcela de 57% do total no Estado.

Em 2000, esses percentuais eram de 22,5% e 45%, respectivamente. Em 2003, passaram para 32,85% e 55,67%. Em 2007, os individuas subiram para 41,28% do mercado, enquanto os coletivos representavam 53,77%. Os números que fecham a conta em 100% referem-se a contratos não informados, segundo classificação da ANS.

Atualmente, entre os contratos coletivos, destacam-se os empresariais, que somam 518.027, ou seja, 37% do total no Estado.

Foco na classe C
O perfil predominante entre os usuários de planos de saúde no Ceará é confirmado pela diretora de marketing do Hap Vida, Simone Varella. "A maioria são mulheres, entre 25 e 35 anos, com pelo menos um filho", afirma. "A família, quando vai contratar plano de saúde, decide primeiro pelo plano da mulher e do filho. Depois, é que fazem para o marido. É que as mulheres vão ao médico com mais regularidade do que os homens". Varella destaca que o Hap Vida crescer 19% em 2010. "Estamos caminhando para consolidar nossa carteira como líder no Ceará, onde estamos em segundo em participação", diz.

"Mas somos o maior no Norte e Nordeste e a terceira operadora do País. Somo o único plano de saúde da região a disputar nacionalmente, contra Amil e Intermédica. Em 2011, conseguiremos a liderança".

De acordo com a diretora de marketing, o crescimento da classe socioeconômica C vai favorecer o alcance desta meta. "Nós temos soluções de produtos para alcançar este público, o que está alavancando as vendas", afirma Varella. "Mas também temos produtos para outras classes". Ela destaca que em 2014, 56% dos brasileiros estarão na classe C.

Captação
"Quem desenvolver negócios para captar este público, com preço e qualidade, terá capilaridade no mercado e vai ganhar em qualquer segmento, seja saúde, construção civil, comércio", analisa. Varella acrescenta que a maioria dos contratos são coletivos, regulados pela lei de 1998 e com serviços ambulatorial e hospitalar com acomodação em enfermaria.

"Mas o contrato individual tem crescido com velocidade", diz. "Com mais poder de consumo, as pessoas estão entendendo que investir na saúde é o melhor benefício. Com o amadurecimento da classe C, eles darão prioridade para saúde".

Participação
De acordo com dados da ANS, em setembro de 2010, o Hap Vida detinha 268.459 segurados. A Unimed Fortaleza ficava com 311.579. A reportagem entrou em contato com Unimed e Camed para falar sobre perfil do usuário, mas não houve retorno.

Expansão
15,96 por cento é o crescimento do mercado de planos de saúde, incluindo assistência médica e odontológica, no Ceará, segundo dados da ANS em setembro de 2010, ante o ano anterior.

CAROL DE CASTROREPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário