terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

GOVERNADORES DO NORDESTE VÃO TENTAR NEGOCIAR CORTE NO ORÇAMENTO COM...


Com medo de não conseguirem apoio do Governo Federal depois do corte de R$ 50 bilhões no orçamento previsto para o Nordeste os governadores da região, vão conversar com a presidente eleita Dilma Rousseff, na próxima segunda-feira (21) no 12º Encontro de Governadores do Nordeste, em Aracaju (SE), para garantirem o apoio da presidente durante seus mandatos.

Essa será a primeira oportunidade de Dilma conversar com os governadores dos estados que garantiram 18,7 milhões de votos para sua campanha. Um número duas vezes maior que do seu adversário José Serra.
Para o governador de Sergipe, Marcelo Déda, é muito importante para a região a preservação de projetos de infraestrutura, como a ferrovia Transnordestina, modernização de rodovias e interiorização de universidades federais.Existe muita preocupação com o corte. É uma ansiedade que habita os corações de todos os governadores. Não sabemos o efeito desse corte nos projetos do governo no Nordeste. É preciso discutir onde será aplicado o contingenciamento, afirmou.
Outro ponto que deve ser levantado durante o encontro com a presidente é a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS). A proposta, conhecida como nova CPMF, prevê a cobrança permanente de uma alíquota sobre as movimentações financeiras, aexemplo do que ocorria com a CPMF, que foi extinta em 2007.
Segundo o governador Marcelo Déda, a presidente tem um compromisso maior com o Nordeste. O tratamento prioritário da Dilma à região Nordeste é uma promessa dela e do presidente Lula durante a campanha, e o Nordeste respondeu a essa colocação de maneira extraordinária. É mais do que uma promessa, é um compromisso, afirmou.
Para o governador Cid Gomes, Dilma é "grata" pelo apoio do Nordeste nas eleições. "Pesa o fato de que foi o Nordeste que mais a apoiou nas eleições. Existe uma gratidão", afirmou. Ele ressaltou ainda que para cumprir a meta assumida por Dilma de erradicação da pobreza, é preciso investir no Nordeste. "O primeiro lugar da pobreza está no Nordeste", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário