quinta-feira, 24 de maio de 2012

156,8 MIL FAMÍLIAS Brasil Carinhoso: R$ 162 mi para o Ceará por ano

A quantia irá garantir que 156,8 mil famílias saiam da condição de extrema pobreza no Estado

Estado ocupando a sétima posição no ranking com famílias extremamente pobres, o Ceará poderá ser beneficiado com a injeção de R$ 162 milhões por ano em sua economia, por conta do programa do governo federal Brasil Carinhoso, lançado pela presidente Dilma Roussef, no último dia 13 de maio. Somados às transferências já realizadas pelo Bolsa Família esse quantia salta para aproximadamente R$ 798,3 milhões anuais.

Os cálculos são do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), ao analisar o eixo complementação de renda, previsto pelo programa, tendo como base o cadastro do Bolsa Família no Estado.

Segundo as estimativas do Ipece, a quantia calculada irá garantir que 156,8 mil famílias saiam da condição de extrema pobreza no Ceará, representando um total de 722,6 mil pessoas. Esse contingente equivale a 48% da população local nessa situação, estimada em 1,5 milhão de pessoas.

Foco

Integrada ao Plano Brasil sem Miséria, a iniciativa tem como foco famílias extremamente pobres, com crianças de 0 a 6 anos de idade, que mesmo recebendo o Bolsa Família não conseguem atingir renda mensal per capita superior a R$ 70, complementando, assim, esse rendimento.

"O Brasil Carinhoso pretende beneficiar os estados brasileiros onde existem o maior número de famílias extremamente pobres. O Ceará está na sétima posição nesse ranking. Então, o estado é altamente elegível", explica Raquel Sales, técnica da Diretoria de Estudos Sociais do Ipece, que participou, juntamente com os técnicos Jimmy Oliveira e Vitor Hugo Miro, da elaboração do enfoque Econômico Nº 41, que trata do tema.

Demais eixos

Além da complementação da renda, o Programa Brasil Carinhoso tem ainda mais dois eixos: acesso a creches e ampliação da cobertura de saúde.

"Basicamente, o Programa Bolsa Família é direcionado para as famílias pobres e extremamente pobres com crianças, adolescentes e mulheres no período de gestação e amamentação. Mas, nesse aspecto, ainda ficava descoberto ações mais direcionadas à educação e saúde das crianças menores de seis anos de idade", explica Raquel, ao justificar o efeito de correção implementado por meio do Brasil Carinhoso.

Conforme disse, este programa é baseado na ideia de evitar a reprodução de um círculo de pobreza, em que a condição de poucas oportunidades de educação, de emprego e geração de renda seja transmitida de pais para filhos. "Essa transmissão ocorre, pois famílias em condição de extrema pobreza carecem de recursos para prover educação adequada aos filhos, que, como consequência, limita oportunidades futuras de desenvolvimento educacional, profissional e pessoal", fala.

Caracterização

Estão inseridas na condição de extrema pobreza aquelas pessoas cuja renda mensal familiar per capita é inferior a R$ 70 por mês. De acordo com o Censo de 2010 do IBGE, o Brasil apresenta 16 milhões de pessoas nessa situação, sendo que o Ceará é responsável por pouco mais de 9% desse total (1,5 milhão).

ANCHIETA DANTAS JR.
REPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário