quarta-feira, 9 de maio de 2012

PATRIMÔNIO ESQUECIDO Casa de Antônio Conselheiro aguarda restauro há um ano


Pinturas em geral e reparos na cobertura e madeiramento são as obras que precisam ser feita no imóvel histórico

Quixeramobim. A antiga casa do mártir da Guerra de Canudos, Antônio Conselheiro, aguarda restauração há cerca de ano. A responsabilidade é da Secretaria de Cultura do Estado. Mesmo o local sendo sede de variada programação cultural, a parte física do imóvel necessita de conservação urgente.
Clique para Ampliar
Atualmente, na Casa Cultural, situada no coração histórico de Quixeramobim e geográfico do Ceará, são realizadas oficinas de artes promovidas pela Secretaria de Cultura e Turismo do Município. Nos fins de semana, o espaço reúne intelectuais para o Papo Cultural, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico, Cultural e Natural de Quixeramobim (Iphanaq). Entretanto, o imóvel tombado como património histórico estadual aguarda as obras de restauração.
Clique para Ampliar
Na avaliação do secretário municipal de Cultura e Turismo, Jean Ferreira, a Casa de Antônio Conselheiro necessita de pintura geral e reparos na coberta e madeiramento. Mas, segundo ele, o único problema grave está nos fundos do imóvel. O telhado está comprometido.

Como a Casa pertence ao Estado, a gestão municipal se limita apenas a utiliza-la nas diversas atividades culturais. A Secretaria Municipal de Cultura funciona nela. Pelo uso, no ano passado o Município liberou recursos da ordem de R$ 5 mil. Além da pintura, fez reparos na rede elétrica. "Mas há anos o prédio não recebe recuperação completa", reconhece.

Jean Ferreira ainda deu conhecimento de equipes de técnicos do Governo do Estado, inspecionado o casarão histórico. Foram três ou quatro visitas no ano passado. Mas, desde então, não mantiveram mais contato.

Enquanto o serviço não começa, alunos de escolas públicas e particulares da região chegam todos os dias para conhecer um pouco da história do líder messiânico sertanejo e também o lugar onde ele morou até partir para o Arraial de Belo Monte, na Bahia. Como a estrutura imobiliária é rústica, não sofre muito com a movimentação acentuada no local.

Projeto em conclusão

Sobre o início das obras de restauração, a assessoria do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE) do Governo do Estado informou que o projeto está em fase de conclusão, no fechamento do orçamento. O prazo para entrega do trabalho técnico não foi definido e nem informados valores. Os levantamentos serão repassados para a Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O DAE foi criado no ano passado com a finalidade de estudar, projetar, construir, ampliar, remodelar e recuperar prédios públicos estaduais, edificações de interesse social e equipamentos urbanos, além da avaliação de prédios públicos e terrenos para fins de desapropriação ou alienação pelo Estado.

Outro espaço dedicado ao líder sertanejo, o Memorial Antônio Conselheiro, também aguarda restauração. Será a primeira vez desde 22 de setembro de 1997, data da sua inauguração, no centenário de aniversário da morte de Conselheiro.

No fim do ano passado o prefeito Edmilson Júnior procurou o arquiteto Fausto Nilo, idealizador do projeto original do local. Ele também é conterrâneo do personagem histórico. Aguarda decisão da Prefeitura para início de seus estudos arquitetônicos. O objetivo é readequar a área à nova estrutura urbana, preservando a ideia principal do conjunto arquitetônico, composto por anfiteatro, salas, um pátio de eventos culturais e a rampa do Memorial.

De acordo com a assessoria da Prefeitura, estão sendo levantados recursos para a obra de readequação e restauro do Memorial. O prefeito trabalha junto aos governos do Estado e Federal. Enquanto Fausto Nilo não começa seu trabalho, algumas mudanças já ocorreram. A Câmara de Vereadores não será construída no entorno do Memorial, como havia sido proposto ao arquiteto. O parlamento municipal terá como sede o atual Paço Municipal, outro prédio histórico da cidade. Um novo centro administrativo será construído. O local ainda não foi escolhido.

Mais informações:
Departamento de Arquitetura e Engenharia do Ceará
Av. Alberto Craveiro, 2775 Fortaleza
Telefone: (85) 3487.8844

ALEX PIMENTEL
COLABORADOR

Tombamento da Basílica de Canindé

Canindé. Desde o ano de 2010, o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural aprovou o tombamento da Basílica de São Francisco das Chagas, neste Município. No entanto, o processo ainda não foi concluído. A tramitação segue para a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que cria o termo de homologação do tombamento, a ser assinado pelo governador Cid Gomes. Com a publicação no Diário Oficial do Estado, a transformação da Basílica em patrimônio histórico do Estado ficará oficializado.

A expectativa do secretário de Turismo de Canindé, Plínio Gomes, é que isto aconteça até julho, quando é comemorado o aniversário do Município. "A Basílica já está tombada aguardando apenas a oficialização, por publicação do ato de homologação assinado pelo governador do Estado do Ceará, Cid Gomes. Esperamos que ele assine até o mês de julho, quando se comemora aniversário da cidade´´, disse ele, responsável pelo pedido de tombamento junto ao Governo do Estado.

O coordenador da Célula de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), Otávio Menezes, acredita que a oficialização pode acontecer até antes. Segundo explicou, o procedimento é demorado para que todos os trâmites do processo de tombamento sejam concluídos. A Paróquia de Canindé já foi notificada pelo Conselho Estadual.

A Basílica foi construída entre 1910 e 1915, pelo italiano Antônio Mazzini e o brasileiro, filho natural de Canindé, Thomaz Barbosa. Em 2015, irá completar 100 anos, já como patrimônio histórico cultural do Ceará.

Para o tombamento, a Secretaria de Cultura do Estado atendeu solicitação da Fundação de Cultura e Esporte de Canindé, feito em 2009, por meio do processo administrativo SPU - 09206054-4.

De acordo com a notificação já feita, endereçada à Igreja Católica, o tombamento da Basílica de São Francisco tem grande valor simbólico e histórico cultural para o Estado do Ceará.

Assim, a edificação do monumento mais importante para os franciscanos na América Latina está tombada, não podendo em hipótese alguma ser demolida, mutilada, reformada, pintada ou restaurada, sem a prévia licença da Célula do Patrimônio Histórico e Cultural, da Secult.

A luta para tornar a Basílica como patrimônio histórico cultural do Estado começou no dia 23 de junho de 2009, em uma reunião do Conselho Arquidiocesano, com a presença de dom José Antônio Tosi e o pároco e reitor do Santuário de São Francisco, frei João Amilton dos Santos.

O primeiro milagre atribuído ao padroeiro da cidade data do inicio da construção da primeira capela. Um pedreiro de nome Antônio Maciel despencou-se de uma das torres e, no momento da queda, valeu-se de São Francisco, ficando milagrosamente suspenso nos andaimes, com a camisa presa na ponta de uma tábua. O fato ganhou o mundo e, em 1925, O papa Pio XI, da Santa Sé Apostólica eleva a Matriz de Canindé à categoria de Basílica Menor, privilégio alcançado por poucas igrejas no mundo.

A partir daí, a cidade cresceu. Hoje, é considerada uma das mais importantes do mundo, por abrigar o maior santuário franciscano da América Latina e realizar a segunda maior romaria em louvor a São Francisco do mundo.

A cidade de Canindé tem sua história iniciada quando, em 1775, o sargento-mor português, Francisco Xavier de Medeiros, estabeleceu-se às margens do Rio Canindé, e logo depois iniciou a construção de uma capela em honra a São Francisco das Chagas, com o apoio do tenente-coronel Simão Barbosa Cordeiro, proprietário da Fazenda São Pedro. Hoje o monumento é o maior marco religioso de Canindé. Essa capela ficou pronta em 1796. A primeira imagem de São Francisco, vinda de Portugal, é mais conhecida por São Francisquinho e sai no último dia da festa em procissão pelas ruas da cidade.

ANTÔNIO CARLOS ALVESCOLABORADOR

Nenhum comentário:

Postar um comentário