segunda-feira, 21 de maio de 2012

GRIPE A Apenas 38,7% se vacinaram no CE

A cinco dias do fim da campanha, Ceará só está à frente de três Estados. Poder público atribui baixo índice à dengue

A campanha pela vacinação contra a gripe, que envolve a H1N1, termina em cinco dias, mas o Ceará ainda está longe de atingir a meta de imunizar 80% do público-alvo - 1.312.364 pessoas. Pelo último boletim do Ministério da Saúde (MS), até sexta-feira, dia 18, no Estado, 508.614 doses haviam sido aplicadas, o que representa 38,76% de cobertura. Em Fortaleza, o índice é ainda menor, 26,61% ou cerca de 100 mil das 350 a ser imunizadas, até a última quarta-feira.

Em 14 campanhas do tipo, nunca os números locais foram tão baixos. A Prefeitura atribui a situação à dengue. Devido à epidemia, os profissionais de saúde não podem sair para vacinar os acamados e as pessoas que tiveram dengue estão com medo de tomarem a vacina.

A avaliação é da coordenadora de imunizações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Vanessa Soldatelli. Segundo ela, o órgão já pediu prorrogação da campanha ao MS, mas o pedido foi negado porque em 16 de junho começa a vacinação contra a poliomielite. No dia 1º, já se inicia a pré-campanha.

Além disso, Soldatelli informa que a produção da vacina da gripe atrasou e a campanha, que, normalmente, começava em abril, só foi iniciada em maio. "O período é crítico. O Nordeste todo está sofrendo com a dengue e o Norte com enchentes".

Por conta da doença, o Ministério lançou uma nota técnica esclarecendo que 15 dias após o primeiro dia de sintoma da dengue a vacina da gripe já pode ser tomada. "A prioridade agora é a dengue, mas continuamos buscando a meta e logo os profissionais vão poder sair das unidades para vacinar os acamados".

Ranking

Segundo o Ministério da Saúde, o Ceará ocupa a 24ª posição do ranking brasileiro em cobertura vacinal, ficando à frente apenas de três Estados: Roraima, que menos vacinou (23,55% de cobertura ou 24.489 pessoas), Rio de Janeiro (30,92% ou 857.700 doses) e Mato Grosso do Sul (38,61% ou 164.869 aplicações). O Estado cujo índice é o maior é Santa Catarina, com 57,23% de cobertura, e 524.069 doses aplicadas.

A SMS explica que a meta em Fortaleza é imunizar 190.220 pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, 22.585 gestantes, 45.172 crianças de seis meses a dois anos e 20.045 trabalhadores da saúde. Em 2011, na Capital, foram vacinadas 254.795 pessoas. No Ceará, o objetivo é imunizar 1.312.787 pessoas. No País, a cobertura é de 43%, o que corresponde a 12.964.684 imunizados. A meta nacional é chegar a 30.145.318 aplicações.

De acordo com o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Manoel Fonsêca, nesta quarta-feira os representantes dos Conselhos Municipais de Saúde se reunirão para intensificar a campanha. "A responsabilidade de vacinar é dos municípios, o que nós podemos fazer é alertar par a necessidade da vacina", comenta.

A vacina não é recomendada para pessoas com alergia à proteína do ovo de galinha, assim como a qualquer componente do remédio. Em Fortaleza, a vacina está disponível nos 92 postos de saúde, de 8h30 às 17h30.

Nenhum comentário:

Postar um comentário