terça-feira, 29 de maio de 2012

Os novos poetas da música


Mais eclética e democrática, a música brasileira abre terreno para novos e promissores talentos

Há pouco menos de um ano, a coluna elegeu alguns dos nomes, na época pouco conhecidos do grande público, mas relativamente "famosinhos" no meio artístico da indie MPB, que teriam grandes chances de deslanchar de vez em 2011. Essas promessas se concretizaram.

Apesar de não terem ainda caído massivamente no gosto popular, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, Karina Buhr e Tiê, além de vários outros, conquistaram um certo reconhecimento da crítica de causar inveja a alguns medalhões do mainstream.

Agora, a Sound se propõe a dar espaço a artistas menos conhecidos e que merecem ter seus trabalhos "descobertos" pelo público. O paraense Felipe Cordeiro encabeça lista dos talentosos e simpáticos poetas da nova geração, que traduzem com classe e irreverência os anseios e gostos populares. Contemporâneo de Gaby Amarantos, o cantor e compositor, de 28 anos, já vem trabalhando nos bastidores do tecnobrega antes mesmo do ritmo estourar no Brasil.

Diversidade

Com o segundo disco, "Kitsch Pop Cult" (disponível para download no site www.felipecordeiro.net), Felipe Cordeiro mostra sua versatilidade sonora ao misturar guitarrada, carimbó, lambada, cúmbia e até batidas eletrônicas. Com produção de André Abujamra, o álbum tem coprodução dele e de seu pai, o guitarrista e produtor musical Manoel Cordeiro. Bem assessorado por Seu Manoel, considerado um dos pioneiros da lambada, Felipe não nega a veia de brega com estilo e até o talo!

Legal e ilegal - Felipe Cordeiro



Sotaque nordestino

É de Pernambuco outra revelação da música brasileira contemporânea. Pelo selo Joinha Records, do VJ da MTV, cantor e produtor China, Tibério Azul lançou o ótimo "Bandarra", disco que também pode ser baixado gratuitamente através do endereço site tiberioazul.com.br/bandarra. Com influências de jazz, country, do rock vintage e um apelo cênico instrumental, que lembra um pouco o Teatro Mágico, o artista faz neste trabalho um espetáculo contemplativo.

À primeira vista (e ouvida), Felipe Catto lembra um Ney Matogrosso em seus tempos áureos. Essa interpretação passional do gaúcho, pode ser vista em "Fôlego", primeiro álbum do compositor que flerta também com o pop.

Os cariocas do Hidrocor conquistam o ouvinte com letras doces e melodias sobre o cotidiano em "Edifício Bambi", álbum de estreia da dupla (download em http://bandahidrocor.com.br/ ).

No CD, Marcelo Perdido e Rodrigo Caldas passeiam do pop ao folk em arranjos cheios de ritmos e ousados, que procuram integrar música, poesia e imagens, como um espelho, provocando as mais infinitas sensações.

Rock In Rio Edição ´portuga´



Sem reverberar tanto por aqui, o longínquo Rock In Rio Lisboa, que teve início na última sexta, teve pouca atenção da mídia nacional, mesmo com tentativas da organização em pautar os noticiários com grandes anúncios.

A entrada do empresário Eike Batista como dono da metade da franquia, a possibilidade de realização de filiais no Peru e México (quiçá, em um futuro próximo, Alemanha e Estados Unidos) e até um provável cancelamento da edição espanhola (prevista para 29 de junho a 7 de julho), por conta da recessão econômica, foram alguns dos assuntos comentados. Mais até do que a própria programação musical, que, cá entre nós, tem poucas variações do line-up brasileiro do ano passado. Tirando o Bruce Springsteen e o Smashing Pumpkings, tem reprise até da Ivete Sangalo!

Sobre o início do Rock In Rio Lisboa, o grande chamariz do primeiro fim de semana foi o Metallica, que se apresentou pela terceira vez seguida na edição portuguesa do festival. Segundo os organizadores, o público da sexta-feira chegou a 42 mil pessoas, dos quais 76% compareceram apenas para ver e ouvir a banda americana. Com 30 anos de heavy metal, James Hetfield e companhia estremeceram o Palco Mundo lisboeta em um show para headbanger nenhum botar defeito: foram mais de duas horas e meia de grandes sucessos dos 11 discos de estúdio.

Antes do headliner, o Sepultura também subiu ao palco no dia dedicado ao metal. O grupo do líder e guitarrista Andreas Kisser e do vocalista Derrick Green contou com a participação da percussão francesa de Les Tambours du Bronx. Na palheta do show, inéditas de "Kairos", lançado em 2011, e porradas dos 11 trabalhos anteriores, que elevaram a banda brasileira ao patamar do supra-sumo do metal mundial.

Com uma pegada mais melódica, o rock do Evanescence, especulado como uma das possíveis atrações internacionais do Ceará Music, trouxe toda a empatia e charme gótico de sua cantora, Amy Lee.

No sábado, os fãs mataram a saudade do Smashing Pumpkings, que investiu na divulgação de "Oceania", previsto para sair, finalmente, em modelo físico no dia 18 de junho (após soltar trechos do álbum no site oficial). Entre sucessos da carreira, Billy Corgan surpreendeu o público ao homenagear David Bowie, no fim da apresentação, com uma versão estridente e amplificada de "Space Oddity". No mesmo dia, também fizeram barulho o Link Park, talvez a atração mais esperada da noite, e o hardcore do The Offspring.

O Rock In Rio Lisboa termina no próximo dia 3 e terá ainda shows de Lenny Kravitz, Stevie Wonder, Bryan Adams e Bruce Springsteen. Sobre a próxima edição no Rio de Janeiro, em setembro de 2013, até agora só foram divulgadas as dobradinhas Sepultura e Les Tambours du Bronx e Ivan Lins e George Benson, que voltam a tocar juntos, após o encontro no festival em 1985.

A ´besta´ em 1º lugar

O Iron Maiden lidera lista do melhor álbum britânico dos últimos 60 anos com o satânico "The Number of The Beast", segundo votação promovida pela rede de loja de discos HMV. O disco de 1982 desbancou "The Violator", do Depeche Mode, e o lendário "Sargent Pepper´s Lonely Hearts Club Band", do Beatles, em segundo e terceiro lugares. O Fab Four aparece novamente na quarta posição com o "Abbey Road" e o Pink Floyd, com "The Dark Side Of The Moon", na quinta. Da sexta à décima colocações, os fãs elegeram ainda, nessa ordem, "Revolver", do Beatles; "A Night At The Opera", Queen; "(What´s the Story) Morning Glory?", Oasis; "21", Adele; e "White Album", do Beatles.

Cobertura

A coluna Sound vai trazer em primeira mão tudo o que vai rolar no maior festival de música eletrônica do Brasil. A quarta edição do Skol Sensation contará, entre as atrações internacionais, os Top DJs Joris Voorn (foto), Fedde Le Grand, 2000andOne e Mr. White. O evento acontece no sábado (dia 2), São Paulo. http://www.skolsensation.com.br

Dirigida pelo camaleão!

Com o terceiro disco previsto para 15 de junho, Ana Cañas prepara um show bem visual. No palco, a cantora será dirigida por ninguém menos que o teatral Ney Matogrosso. Ou seja, vem coisa diferente e boa por aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário