quinta-feira, 31 de março de 2011

19,5% MAIOR Coelce registra lucro de R$ 472 milhões em 2010

Para a empresa, o resultado é atribuído ao aumento na demanda de energia e à melhoria dos índices de produtividade
A Companhia Energética do Ceará (Coelce) teve lucro líquido de quase R$ 472 milhões em 2010. O resultado foi divulgado ontem pela empresa e representa crescimento de 19,5% ante o ano anterior, quando a Coelce apurou cerca de R$ 395 milhões no exercício. Segundo a distribuidora, o desempenho pode ser atribuído ao aumento na venda de energia, ao incremento da base de consumidores e ainda à melhoria nos seus indicadores de qualidade e produtividade, no ano passado.

Clique para Ampliar

"Em 2010, o Ceará apresentou o maior crescimento na demanda por energia no Nordeste, impactando positivamente o resultado da Coelce. Ao mesmo vale destacar a gestão operacional da empresa. Melhoramos os nossos indicadores de qualidade, obtendo pelo segundo ano consecutivo o melhor índice nacional de satisfação dos clientes, segundo a Abradee. Ou seja, estamos conseguindo aliar aumento nas vendas de energia, com menores custos, a uma gestão eficiente e a ótima qualidade do serviço", justifica o Diretor Financeiro da Endesa Brasil, grupo controlador da Coelce, Luiz Carlos Bettencourt.

Demanda por energia
De fato, no ano passado, a Coelce encerrou o exercício com um aumento de 12,8% no volume comercializado e transportado de energia, atingindo 8.815 GWh, ante 7.816 GWh em 2009. Conforme a empresa, o incremento se concentrou, sobretudo, no mercado cativo de energia, que apresentou evolução de 12,6%, na comparação com o ano anterior - 8.084 GWh versus 7.719 GWh.

Segundo a distribuidora, os principais fatores que influenciaram esse aumento foram o próprio crescimento vegetativo do mercado (4,4%), com o acréscimo de 106.263 novos consumidores efetivos à base comercial da companhia; e o aumento da venda de energia per capita no mercado cativo (8%). Esse último é consequência, basicamente, do aquecimento da atividade comercial na área de concessão associado ao aumento das temperaturas médias no Estado nesse período.

Aumento na base de clientes
Além disso, a Coelce encerrou 2010 com 2.856.239 consumidores efetivos, 4,3% superior ao número de unidades consumidoras registradas em 2009. Diante desse contexto, a energia total requerida pelo sistema da Coelce, em 2010, foi de 10.071 GWh, volume 13,3% superior ao registrado no ano anterior (8.888 GWh).

Evolução da receita
Tais avanços, aponta a companhia, foram fortemente sentidos na receita operacional da empresa. Em 2010, a receita operacional bruta alcançou R$ 3,9 bilhões, cifra 20,3% acima daquela registrada em 2009, de R$ 3,2 bilhões. Esse crescimento é fruto, basicamente, de fatores como evolução de 20,2% no fornecimento de energia, incremento de 12,8% no subsídio do programa de Tarifa Social de Baixa Renda e aumento de 42,1% na receita pela disponibilidade da rede elétrica.

Investimentos
Para garantir o bom retorno de suas operações, em 2010, a Coelce aumentou em 34,1% o volume investido, desembolsando cerca de R$ 445,7 milhões, ante R$ 332,5 milhões no ano anterior. Em novas conexões, foram aplicados R$ 151,3 milhões (17,7% a mais), R$ 33,4 milhões em atendimento à demanda (4,1% de incremento), R$ 61,3 milhões na qualidade do sistema elétrico (2% de aumento) e R$ 21,9 milhões no combate a perdas (126,1% a mais).

Desempenho
"O Ceará apresentou o maior crescimento na demanda por energia no Nordeste"Luiz Carlos Bettencourt
Diretor Financeiro da Endesa Brasil

ANCHIETA DANTAS JR.REPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário