quarta-feira, 2 de março de 2011

Em visita a Irecê (BA), Dilma anuncia reajuste do Bolsa Família

1 DE MARÇO DE 2011 - 17H17

 Dilma Irece
 Dilma cumprimenta moradores de Irecê (BA) | Foto: Roberto Stuckert Filho / PR

Em visita à cidade de Irecê, no sudoeste baiano, a presidente da República, Dilma Rousseff, anunciou no início da tarde desta terça-feira (1º/3) o reajuste médio de 19,4% no Bolsa Família, podendo chegar a até 45,5% para os valores pagos na faixa etária até 15 anos de idade. O benefício não era reajustado desde setembro de 2009. A presidente participou da abertura de uma feira da economia organizada por produtoras rurais da região e deu início às comemorações do mês da mulher.

O valor ajustado representa, em média, um aumento real de 8,7% acima da inflação do período de setembro de 2009 a março de 2011. Com isso, o benefício médio atual de R$ 96 subirá para R$ 115. Os valores a serem pagos vão variar de R$ 32 a R$ 242. Atualmente, vão de R$ 22 a R$ 200. “Vamos beneficiar a quem tem mais filhos e maior dificuldade de enfrentar a vida e um nível de pobreza maior”, disse a presidente.

Durante seu pronunciamento, Dilma lembrou que as crianças são as mais afetadas pela miséria, pois os idosos têm a aposentadoria e os adultos a força para trabalhar. “Nossas pesquisas mostram que as crianças beneficiadas com o Bolsa Família rendem mais na escola, pois se alimentam melhor e têm mais perspectiva de futuro”, afirmou.

Dilma anunciou ainda que este é o primeiro passo do seu programa de erradicação da miséria no país. “O ponto inicial é o anúncio do reajuste no Bolsa Família para as famílias mais pobres, mas queremos também garantir que as famílias tenham perspectivas de melhorar de vida, com a geração de emprego e renda para suprir suas necessidades”, declarou. Uma das iniciativas destacadas pela presidente foi a agricultura familiar.

Para a presidente, tanto no caso do Bolsa Família, quanto na agricultura familiar, é preciso olhar com muito carinho para as mulheres, que são as titulares preferenciais para o benefício. De acordo com dados do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 93% dos usuários do cartão são mulheres.

Combate à pobreza


Segundo a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, os reajustes, especialmente para os mais jovens, são formas do Bolsa Família se tornar mais eficaz no combate à pobreza, já que 25% dos beneficiários têm até 9 anos de idade.

"Não se trata de um simples reajuste. O aumento significativo dos benefícios variáveis é exatamente o de maior impacto sobre a extrema pobreza. Essa diferença significa mais comida na mesa da população pobre do país. Melhorar a alimentação fortalece a capacidade de desenvolvimento de nossas crianças e jovens", disse a ministra.

O Ministério do Desenvolvimento Social informou que o reajuste do programa terá um impacto financeiro de R$ 2,1 bilhões e que um total de 12,9 milhões de famílias serão beneficiadas com o aumento.

Campello negou que o reajuste seja uma contradição do governo diante de medidas recentes de contenção de gastos, como os cortes no Orçamento e a defesa de aumento menor do salário mínimo no Congresso. "Não vejo nada contraditório. O salário mínimo vem tendo uma valorização substantiva ao longo desses oito anos. O salário mínimo teve aumento real bem acima da renda média da população brasileira, em torno de 127%, enquanto a renda média cresceu 77%. E o Bolsa Família teve reajustes menores, agora ele começa a se equiparar a esse rendimento médio", afirmou a ministra em entrevista após o evento em Irecê.

Municípios baianos

O governador da Bahia, Jaques Wagner, agradeceu a escolha do estado para o anúncio e enfatizou a importância do programa para o desenvolvimento de grande parte dos municípios baianos. “Dos 417 municípios da Bahia, pelo menos 250 não têm renda própria, vivendo do Fundo de Participação dos Municípios. Assim, o comércio destes municípios só roda quando chega o dinheiro do Bolsa Família, das aposentadorias e dos benefícios de prestação continuada. Porque quem ganha Bolsa Família leva o dinheiro para feira e movimenta todo o comércio local, produzindo desenvolvimento para a cidade”, reforçou o governador.

A Bahia é o estado com maior número de famílias beneficiadas pelo programa de distribuição de renda lançado no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mais de 1,7 milhão de famílias baianas recebem o Bolsa Família. Em Irecê, mais de sete mil famílias são atendidas pelo programa.

A comitiva presidencial deixou Irecê em direção a Salvador, onde, às 16h30, a presidente Dilma Rousseff participará da cerimônia do anúncio da implantação do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia (TRBA). Na oportunidade, será assinado um protocolo de intenções entre o governo do estado e a Petrobras com as definições das ações que serão tomadas pelas partes envolvidas na implantação do terminal. A obra será iniciada em março do próximo ano, com previsão de ser concluída em setembro de 2013.

De Salvador,
Eliane Costa com agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário