quinta-feira, 3 de março de 2011

Protesto contra insegurança no sertão


Clique para Ampliar

Empresários promovem protesto contra falta de segurança no Município de Senador Pompeu
Senador Pompeu Portas fechadas e passeata nas ruas. O comércio deste Município foi paralisado, na manhã de ontem, em protesto contra a falta de segurança na cidade. Segundo os organizadores da mobilização, vários assaltos foram praticados nos últimos meses. A população e, principalmente, o setor lojista estão assustados. Os empresários reivindicam maior efetivo e melhores condições de trabalho para a Polícia. A realização contínua de blitze também é solicitada, na área urbana e na zona rural.

Os manifestantes se concentraram defronte à Igreja Matriz. Após percorrerem as principais ruas e avenidas, seguiram até o Fórum de Justiça. Ali entregaram um abaixoassinado com mais de mil nomes. Uma carta aberta também foi entregue aos poderes constituídos do Município. No documento público, além de exporem o drama da população, propõem a criação do Conselho Municipal de Segurança Pública. Uma comissão especial foi formada para articular a mobilização e acompanhar as ações do Governo do Estado.

Segundo o presidente da CDL de Senador Pompeu, Clideval Pires, no início do ano, um comerciante foi assassinado. Dias antes outro crime de morte havia sido registrado. Senador Pompeu está relacionada entre as 30 cidades mais violentas do Ceará. "Assaltos estão ocorrendo praticamente todos os dias. No pernoite de domingo para segunda o carro de um comerciante foi alvejado com vários tiros. Necessitamos de mais policiais e de rondas constantes nas ruas e localidades rurais".

Conforme dados das Polícias Civil e Militar, ocorreram dez assassinatos no Município em 2010. Nove veículos foram roubados e 10 comércios e residências foram assaltados. Para uma cidade com pouco mais de 25 mil habitantes, mais de 50% morando na zona rural, esses números são preocupantes. Tanto a Polícia como a sociedade atribuem a elevação dos índices de violência ao tráfico de drogas e a implantação do Ronda do Quarteirão nas cidades vizinhas. Os criminosos migram para onde há menos policiamento, como Senador Pompeu.

Conforme o comandante do Pelotão da PM neste Município, tenente Chagas Santana, há carência de policiais militares e de viaturas. Ele vê a mobilização da sociedade local como positiva. Ressalta o esforço do seu efetivo em atender às ocorrências, mas serão necessárias pelo menos mais três viaturas e equipes com três policiais em cada uma delas. O delegado Hélio Silvério, titular da Delegacia Regional de Polícia Civil, considera justa a reivindicação da população. Apesar do esforço em atender à população de Senador Pompeu, confirma as dificuldades das investigações.
ALEX PIMENTELCOLABORADOR



Nenhum comentário:

Postar um comentário