sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

PADRE CÍCERO Romaria das Candeias espera participação de 200 mil fiéis


O foco para as comemorações da primeira romaria de 2011 são os 100 anos de Juazeiro do Norte
Juazeiro do Norte. A Romaria de Nossa Senhora das Candeias começa amanhã, com abertura durante missa solene, na Praça do Romeiro, às 19 horas. Esta é a primeira grande festa religiosa do ano, fechando o ciclo das grandes romarias iniciadas em setembro, com a Festa da Mãe das Dores. 

A estimativa da Secretaria de Turismo e Romaria é que a cidade receba pelo menos 200 mil pessoas de 29 de janeiro a 2 de fevereiro, quando ocorre a grande procissão iluminada, que dá o tom especial à Festa das Candeias. É um dos grandes momentos da abertura do ano centenário da cidade.

Segundo o secretário de Desenvolvimento, Turismo e Romaria de Juazeiro, José Carlos dos Santos, o foco das comemorações desta romaria é os 100 anos da cidade. Tanto que o tema é "Mãe das Candeias, ilumine o Juazeiro Centenário, terra de oração e trabalho". 

Esses foram lemas adotados pelo próprio Padre Cícero, estimulando o desenvolvimento de Juazeiro do Norte. José Carlos afirma que tem sido importante a parceria da Igreja, no sentido de estimular entre os romeiros esse momento de comemoração.

A segurança será reforçada todos os dias. Cerca de 200 homens da Polícia Militar garantem a segurança, com inclusão de agentes da Guarda Municipal e também do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran). 

Ao todo, segundo a secretaria, cerca de 400 seguranças estarão nas ruas, além de vigilância com câmeras de segurança de longo alcance, em locais estratégicos, como o Horto, a Basílica de Nossa Senhora das Dores e o Santuário dos Franciscanos, além de uma delegacia móvel na Praça do Romeiro. 

Desde o final do ano, a cidade conta com uma grande movimentação, fechando o ciclo natalino de romaria. Apenas nos últimos três dias, esse ritmo caiu devido às chuvas registradas na cidade.


Tradição
A Festa das Candeias é uma tradição diferenciada. O Padre Cícero, fundador da cidade, foi o grande incentivador. Até o hábito de ter candeeiros acessos pelos fiéis durante o percurso da caminhada foi idealizado pelo sacerdote. 

A procissão sai da Capela do Socorro, às 17h30 do dia 2, após a bênção das velas, em direção à Basílica. Várias homenagens são prestadas durante o percurso pelos moradores da cidade. O pároco da Basílica, Joaquim Cláudio, afirma que o modo como é realizada a festa é bem mais antigo, mas Juazeiro celebra de modo especial, ligada à realidade e motivada pelo Padre Cícero. 

E foi o sacerdote que teve a ideia de iluminar a passagem dos peregrinos pelas ruas da cidade. Estimulou um artesão a fazer dezenas de lamparinas. Como o comerciante não conseguiu vender o seu produto, o próprio Padre Cícero chamou os fiéis a participar, comprando as peças artesanais, e o momento se tornou tradição. O grande cordão iluminado é uma marca da Romaria das Candeias.

O padre ressalta a importância de estimular entre os romeiros a festa centenária de Juazeiro, mas destaca que muito ainda deve ser feito, juntamente com o poder público, para efetivar os festejos. Como atrações este ano, serão realizados dois shows, após a missa na Basílica, por volta das 20h30, com animação especial. O primeiro deles será no dia 31, com o humorista piauiense João Cláudio Moreno, um autêntico devoto do Padre Cícero, e que constantemente está na cidade participando das romarias.

O Frei Rinaldo, que ano passado esteve na cidade realizando um grande show, com a participação de milhares de romeiros, também fará apresentação, com uma banda de oito integrantes, no dia 1º. Os shows estão dentro das comemorações do centenário.

Esses eventos, conforme José Carlos, são uma forma de divulgar mais ainda no Nordeste os 100 anos da cidade. Ele afirma que o frei Rinaldo, da TV Século XXI, divulgará o aniversário de Juazeiro. Durante a romaria, uma sala na Basílica estará voltada para divulgar as comemorações, no sentido de sensibilizar os visitantes a participarem da festa.

Segurança
400 homens da Polícia Militar darão reforço à segurança na Festa das Candeias, com a participação da Guarda Municipal de Juazeiro e dos agentes do Departamento Municipal de Trânsito.

MAIS INFORMAÇÕES 
Secretaria da Basílica de Nossa Senhora das Dores, Rua Padre Cícero, 147, Centro, Juazeiro do Norte
Telefone: (88) 3511.1597/3511.4040

ELIZÂNGELA SANTOSREPÓRTER

BARRACAS NO CENTRO

Ambulantes aguardam ordenamento

São mais de 1.800 barraqueiros cadastrados, mas a tendência é aumentar até dia 2 de fevereiro
Juazeiro do Norte. Esta deverá ser a última grande romaria com a presença das barracas, de forma desordenada, nas principais ruas deste Município. Mesmo com um trabalho de cadastramento e tentativas de organização, os vendedores se espalham pelos pontos mais movimentados. 

O trânsito fica praticamente sem fluxo, no final das ruas Padre Cicero e São Pedro, e no entorno da Praça do Socorro, dentre outras áreas da cidade. A esperança é que o Centro de Apoio ao Romeiro esteja pronto, já que a perspectiva era entregar a obra desde o final do primeiro semestre do ano passado.

Hoje e amanhã, estará sendo finalizada a montagem das barracas. Muitos já estavam instalados na cidade, para obter os melhores espaços. Mas grande parte continua desde os meses de agosto e setembro do ano passado, quando começou o ciclo das grandes romarias. São mais de 1.800 barraqueiros cadastrados, mas a tendência desta sexta-feira até o dia 2 de fevereiro é um aumento expressivo no número de vendedores distribuídos por Juazeiro.

O secretário de Desenvolvimento, Turismo e Romaria, José Carlos dos Santos, afirma que o trabalho de ordenamento tem sido feito, mas aguarda a finalização do centro de comercialização para alocar os vendedores que estão ocupando as principais ruas, retirando pelo menos essas pessoas das áreas de grande circulação. O centro tem cerca de 900 boxes. 

São espaços pequenos e muitos vendedores reclamam do processo de acomodação nas barracas, que deve ser difícil. Desde 2009, na tentativa de possibilitar maior organização, a Prefeitura passou a cobrar uma taxa para os barraqueiros que permanecem na cidade e os diaristas. Esse valor para os que vendem alimentos, durante praticamente um semestre, chega a R$ 250,00, e R$ 150,00 para as outras barracas. Os diaristas pagam R$ 5,00.

O padre Joaquim Cláudio, da Basílica de Nossa Senhora das Dores, afirma que não há como a Igreja controlar o grande número de barraqueiros, que ocupam as margens das ruas laterais da Basílica de Nossa Senhora das Dores. Ele destaca o trabalho que já foi feito para tentar minimizar o problema, mas ainda há desordenamento. O secretário afirma que não é um problema fácil, já que grande parte dos vendedores chega de outras cidades, principalmente a partir do início das romarias.

Todo o processo de administração do Centro de Apoio será definido a partir da inauguração. O local terá a gestão do Governo do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário