segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Seguradoras têm 167% mais queixas

O número de reclamações contra seguradoras disparou de 2006 a 2010, segundo dados da CNSeg
Paga-se seguro o ano todo, mas, quando surge a necessidade, ele falha. O dito popular ganha força com a análise de alguns números. Dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNSeg) mostram que o volume de reclamações registradas por clientes nas ouvidorias das seguradoras cresceu 167% de 2006 até este ano (de 12 mil para 35 mil). No mesmo período, a quantidade de apólices ativas cresceu 42%.

Os motivos reclamados são os mais variados. Vão desde o descumprimento de atividades acertadas em contrato até a demora ou não pagamento da indenização. O engenheiro agrônomo Paulo Cortez, de 35 anos, é um exemplo. Em outubro, viveu um grande transtorno com a prestação de serviços da Mapfre, seguradora do seu carro.

"O carro começou a falhar. Fiquei inseguro de continuar na estrada e liguei para a seguradora solicitando guincho e um táxi para nos resgatar", conta. Vinte minutos depois do chamado, cerca de 17h20, o guincho chegou. "O táxi, no entanto, nunca apareceu."

Procurada, a Mapfre afirmou que "houve uma falha interna na companhia que ocasionou o atraso no atendimento do cliente", e completou dizendo que lamenta "o ocorrido e informa que já tomou as providências necessárias para que problemas como esses não voltem a ocorrer". Questionado se registrou sua reclamação na Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão que regula o setor, Cortez diz que não o fez por falta de conhecimento.

Susep
A Susep possui canal online e por telefone (0800-218484) específico para registrar as reclamações. Glória Francisco, responsável pela área de atendimento ao cliente da Susep, afirma que, comprovada a procedência da denúncia, a superintendência abre processo para investigação e solução.

Contratações
42% Foi o aumento na quantidade de apólices ativas registrado pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros
(CNseg) entre os anos de 2006 e 2010
Fonte: Diário Do Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário