quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

1.995 pessoas efetivadas no CE

No Estado, pesquisa revela que um total de 28% dos temporários conseguiram entrar 2011 com um emprego formal
Clique para Ampliar
Saldo positivo para quem buscou uma oportunidade de trabalho no último Natal. No Ceará, dos 7.126 temporários, um total de 1.995 (28%) foram efetivados. Com essa marca, o Ceará posicionou-se em segundo lugar entre os estados nordestinos que mais contrataram no pós fim de ano. Ficou atrás apenas da Bahia, onde dos 8.722 temporários, 2.442 foram contratados. No Nordeste, o novo emprego virou realidade para 7.664 trabalhadores.

O levantamento encomendado pela Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) e realizado pelo Ipema (Instituto de Pesquisa Manager) consultou entidades ligadas ao setor de comércio e serviços, agências de emprego temporário e empresas contratantes. Os números divulgados referem-se apenas aos contratos formais de trabalho temporário, excluindo modalidades de contratação como estagiários, terceirizados e informais.

No Brasil, foram ofertados 140 mil vagas, das quais 39.177 pessoas foram efetivadas em suas funções. Um total de30% dos postos de trabalho foram preenchidos por jovens em situação de primeiro emprego.

O presidente da Asserttem, Vander Morales, diz que o aumento da renda do consumidor e a facilidade de acesso ao crédito impulsionaram o comércio e consequentemente as contratações temporárias para esta época do ano, tradicionalmente marcada pelo crescimento do consumo graças ao 13º salário.

Para ele, o resultado é satisfatório e reflete o bom momento vivido pelo país. "De 2009 para 2010 tivemos uma variação positiva de 12% no número total de contratações. Isso demonstra que o setor contribui de maneira significativa para a entrada de pessoas no mercado de trabalho formal", diz.

No brasil
39 mil trabalhadores no País, ligados ao comércio e serviços, viram o emprego temporário virar realidade. No Nordeste, foram 7.664 efetivações, revelou pesquisa da Asserttem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário